Onde investir na bolsa? 4 dicas para escolher as melhores ações

Quando pensamos em investir em ações, é normal surgirem dúvidas sobre como escolher os melhores títulos. Afinal, o que é mais importante observar nessa hora? O preço da ação? A sua evolução nos últimos meses? Ou o desempenho das empresas?

Pois saiba que não existe uma só resposta, e esses três fatores devem ser considerados pelo investidor. Neste artigo, falaremos sobre o terceiro: a empresa e seus fundamentos. Fique conosco, e confira quatro dicas que podem lhe ajudar a entender a empresa e decidir se ela merece ou não o seu dinheiro!

1 – Governança corporativa

A governança corporativa é muito observada por investidores na hora de escolher ações de empresas. As boas práticas da empresa em relação ao seu negócio, aos acionistas e à sociedade definirão a sua imagem perante o mercado.

Esse assunto é tão importante, que na bolsa de valores brasileira (B3) existe o Novo Mercado, formado pelas empresas que reúnem as melhores práticas corporativas.

Leia este artigo, e saiba mais sobre o Novo Mercado e sobre as empresas que o compõem.

2 – Mercado de atuação

Empresas que atuam em segmentos que envolvem inovação tecnológica e sustentabilidade, por exemplo, tendem a ter mais oportunidade de crescimento do que setores mais maduros da economia, ou os que dependem de políticas governamentais, como infraestrutura, por exemplo. No entanto, deve-se ter muito cuidado ao analisar essa variável, pois mesmo em segmentos promissores existem empresas com problemas.

3 – Histórico de resultados

Outro ponto muito importante na hora de escolher as ações é analisar o histórico de resultados da empresa.

A companhia que você deseja investir é lucrativa? Se sim, como são as suas margens em relação a outras empresas do mesmo segmento? Se não, quais os motivos do prejuízo? O mau resultado foi por causa de um evento específico (como crise ou outro fator pontual) ou a empresa é uma das únicas do seu setor com fraco desempenho?

4 – Endividamento

Nem sempre uma empresa endividada é uma má opção de investimento. No entanto, o endividamento deve estar equalizado de forma que não comprometa os resultados da companhia.

É muito comum algumas empresas possuírem endividamento elevado para dar suporte a novos projetos ou ampliação do negócio, por exemplo. O problema é quando os juros dessas dívidas são elevados e os vencimentos não estão bem distribuídos no tempo. Nessa situação, o elevado custo financeiro vai fazer com que a empresa tenha problemas de caixa, o que acabará afetando o seu resultado como um todo.

Conclusão

Esses foram apenas alguns dos aspectos importantes a serem analisados para que você possa escolher ações de boas empresas. Existem muitos outros, e é importante que todos eles sejam avaliados em conjunto, e que a sua análise contemple o máximo de informações possíveis.

Nesse sentido, a análise fundamentalista é uma excelente técnica de avaliação de empresas. Saiba mais sobre ela neste artigo:

Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo