LIG (Letra Imobiliária Garantida): o que é e como investir?

Se você está pensando em investir no setor imobiliário, mas não abre mão da segurança da renda fixa, saiba que a Letra Imobiliária Garantida (LIG) pode ser uma boa alternativa para o seu patrimônio.

Neste artigo, conheça melhor esse investimento e entenda por que ele é uma boa opção para a diversificação da sua carteira!

O que é LIG?

A Letra Imobiliária Garantida é mais uma alternativa de captação de recursos para o setor imobiliário. Ela foi criada em 2017, porém o Banco Central a regulamentou somente em 2018.

Trata-se de um título de crédito de renda fixa emitido por instituições financeiras que oferecem retornos mais atraentes do que as já conhecidas Letras de Crédito Imobiliário (LCIs). Além de maior rentabilidade, a LIG oferece outra vantagem ao investidor: uma garantia adicional para a aplicação.

Neste artigo, saiba como funcionam as LCIs.

E como funciona essa garantia adicional?

A LIG não possui a proteção do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), porém o título é garantido por covered bonds.

Os covered bonds são títulos de financiamento de longo prazo bastante utilizados na Europa. Uma de suas principais características é a sólida estrutura de garantias (daí a expressão que, traduzida, significa “títulos cobertos''). Além do patrimônio da instituição emissora, esses papéis também são garantidos por uma carteira adicional de ativos. Ou seja, se o banco quebrar, os ativos que formam essa carteira garantirão o pagamento aos investidores.

Sob o aspecto de cobertura de risco, os covered bonds acabam sendo melhores do que o FGC. Isso porque, no caso do FGC, existe a limitação de R$ 250 mil por CPF e por instituição financeira. Já em relação aos títulos cobertos, a carteira de ativos cobrirá a totalidade da aplicação, independentemente do seu valor.

Remuneração e tributação das LIGs

Assim como outros títulos de renda fixa, as LIGs podem ter rendimentos prefixados e pós fixados. Esses últimos serão atrelados a alguma taxa ou índice conhecidos, como CDI, IPCA ou mesmo variação cambial.

Saiba mais sobre investimentos pré e pós-fixados neste artigo.

Quanto à tributação, da mesma forma que ocorre com as LCIs, as LIGs também são isentas de imposto de renda. Ou seja, além da rentabilidade superior às LCIs, a isenção do tributo é mais uma vantagem para o investidor.

E como investir nesse ativo?

A Resolução 4.598 do Banco Central definiu as instituições que podem emitir as LIGs. São elas:

- bancos comerciais, múltiplos e de investimento;

- sociedades de crédito, financiamento e investimento;

- caixas econômicas;

- companhias hipotecárias;

- associações de poupança e empréstimo.

No entanto, esses títulos também podem ser adquiridos por meio de corretoras e distribuidoras.

Para investir em LIG, é importante pesquisar qual o valor mínimo do investimento, pois cada instituição financeira estabelece os seus limites. 

Além disso, tenha em mente que o investimento tem carência mínima de 12 meses. Ou seja, esse título não é adequado para quem precisa de liquidez antes desse prazo.

Quer saber mais sobre a LIG, ou sobre outras formas de diversificar a sua carteira com rentabilidade? Pergunte, que o Yubb responde! 😉

Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo