Fundos de investimento no exterior: vale a pena investir?

Os fundos de investimento no exterior (FIEX) são uma forma de diversificar a carteira em ativos internacionais sem precisar abrir conta no exterior. Essa modalidade vem crescendo entre os investidores que, com o cenário de juros baixos, cada vez mais buscam opções mais rentáveis de aplicações.

A seguir, saiba mais sobre os FIEX e descubra se eles são uma boa opção para a sua carteira!

O que são os fundos de investimento no exterior?

Os FIEX são fundos que alocam, no mínimo, 40% do patrimônio líquido em ativos internacionais.

Embora invistam em ações e outros títulos do mercado estrangeiro, os FIEX são negociados no mercado nacional. Até recentemente, esses fundos eram acessíveis somente a investidores qualificados, ou seja, aqueles que possuem aplicações acima de R$ 1 milhão. No entanto, hoje já estão ao alcance de todo tipo de investidor

Como funcionam os fundos de investimento no exterior?

Os FIEX funcionam da mesma forma que os demais fundos de investimento do mercado.

Os recursos dos investidores são reunidos e investidos em diferentes modalidades de ativos, que formam o patrimônio líquido do fundo. No caso dos FIEX, pelo menos 40% desses recursos devem ser alocados em ativos internacionais.

O gestor é o responsável pela alocação dos recursos e pelo acompanhamento do desempenho dos ativos do fundo. Para remunerar o seu trabalho, é cobrada uma taxa de administração dos cotistas.

Tipos de FIEX

Os fundos de investimento no exterior podem ser;

Fundos de renda variável

São os que investem 40% do patrimônio em ativos estrangeiros de renda variável.

Fundos de renda fixa

Esses fundos funcionam de duas formas. Ou investem 40% do patrimônio em títulos internacionais de renda fixa, ou 80% em títulos da dívida externa do país.

Fundos cambiais

Os fundos cambiais investem, no mínimo, 80% da carteira diretamente em ativos internacionais ou por meio de derivativos. Os 20% restantes normalmente são alocados em renda fixa, para atenuar as oscilações cambiais.

Neste artigo, entenda o que são derivativos e como esses instrumentos podem proteger e rentabilizar o patrimônio.

Vale a pena aplicar em fundos de investimento no exterior?

Como vimos, os FIEX são uma boa alternativa para diversificar os investimentos em ativos internacionais. Isso é interessante à medida que faz com que o patrimônio não fique totalmente exposto às oscilações do mercado nacional. Ou seja, investir em economias com moedas mais fortes é uma boa forma de se proteger contra a desvalorização dos ativos.

No entanto, esses investimentos estão sujeitos à maior volatilidade, pois o seu desempenho acompanha a variação da moeda estrangeira. É o seu perfil de investidor que determinará qual o seu grau de tolerância ao risco, e se esse investimento pode ser ou não adequado para você.

Além do FIEX, existem outras formas de investir no exterior sem precisar abrir conta em outro país. Saiba mais sobre isso neste artigo.

Utilize o nosso buscador, e conheça mais formas de diversificar com rentabilidade os seus investimentos!


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo