Como definir o perfil de investidor?

Antes de mais nada, vamos explicar por que é tão importante definir o perfil de investidor!

A escolha dos investimentos diz muito sobre o nosso perfil. Isso porque pessoas mais conservadoras tendem a preferir aplicações mais previsíveis. Por outro lado, os mais arrojados não se importam em assumir riscos, desde que possam ter a chance de maiores ganhos.

Logo, definir o perfil de investidor fará com que você consiga montar o portfólio mais adequado as suas características pessoas e expectativas.

Para isso, existe um questionário que se chama suitability. Por meio de algumas perguntas, ele consegue identificar características importantes como a tolerância ao risco, a finalidade dos investimentos e o prazo pretendido.

Dessa forma, o suitability é fundamental para que o investidor possa diversificar seu patrimônio em aplicações de maior risco, como ações ou fundos cambiais, por exemplo.

Em relação aos perfis, o suitability determina três diferentes tipos:

Perfil conservador

Esse é o investidor que prefere não correr riscos. Nesse sentido, ele tende a procurar aplicações mais estáveis, mesmo que elas não ofereçam a melhor rentabilidade.

Alguns exemplos de investimentos adequados a esse perfil são os CDBs, os fundos DI e de renda fixa e o tesouro direto.

Perfil moderado 

Nesse caso, o investidor também procura segurança. O que muda é que, no perfil moderado, já existe maior tolerância ao risco comparada ao conservador. 

Logo, o perfil moderado pode investir tanto em renda fixa, quando em renda variável. O que vai definir o grau de risco da carteira é o quanto ele irá alocar em cada uma dessas modalidades. 

Perfil arrojado 

Por fim, existem investidores que aceitam mais tranquilamente as oscilações do mercado. Por isso, tendem a escolher modalidades de maior risco (ou volatilidade), pois, dessa forma, têm a chance de obter rendimentos mais interessantes.

Entretanto, há dois pontos importantes que devem ser observados por quem deseja arriscar mais o seu patrimônio.

O primeiro deles é que, para ser arrojado, o investidor deve ser mais experiente. Isso porque as aplicações mais rentáveis normalmente são mais sofisticadas e demandam mais conhecimento. Além disso, investidores mais experientes, normalmente, possuem mais controle emocional frente às oscilações do mercado.

O segundo ponto diz respeito ao prazo das aplicações. Nesse sentido, o maior foco do arrojado está no longo prazo. Por isso, ele deve ter reservas suficientes que lhe garantam necessidades de curto prazo.

Logo, antes de ser arrojado, é fundamental que você já tenha a sua reserva de emergência. 

O perfil do investidor pode mudar com o tempo! 

Por fim, é importante que, de tempos em tempos, o perfil de investidor seja reavaliado. Isso porque, durante a vida, sempre surgem mudanças, e as prioridades também acabam sendo substituídas.

Pense num estudante que, no passado, poupava para pagar a sua faculdade. Na ocasião, o mais importante para ele era a segurança do dinheiro aplicado.

No entanto, hoje ele já está bem empregado, e pode correr mais riscos para rentabilizar os seus recursos. Dessa forma, poderia ser um bom momento para ele começar a aplicar em ações ou em fundos imobiliários, por exemplo.

Porém, antes disso, é importante que ele reavalie o seu perfil de investidor.

Deu para entender a importância do suitability? Se você ficou com alguma dúvida, escreva aqui os seus comentários!

Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo