O que é fundo cambial?

Os fundos cambiais são uma espécie de fundo de investimento aberto (permite aplicações e resgates) em ativos atrelados a moedas estrangeiras.

Ao aplicar em fundos cambiais, o investidor tem ganhos quando a moeda estrangeira sobe, e vice versa. Logo, essa modalidade pode ser uma boa opção em momentos de baixa do mercado nacional.

Os fundos cambiais também servem para hedge. Nesse artigo, explicamos o que é hedge e qual a sua importância no mercado financeiro.

Como funcionam os fundos cambiais

Obrigatoriamente, esses fundos precisam ter, no mínimo, 80% de sua carteira alocada diretamente em ativos estrangeiros ou por meio de derivativos. Os 20% restantes normalmente são aplicados em títulos de renda fixa, para tentar atenuar as oscilações cambiais.

Os fundos cambiais são negociados por bancos ou corretoras. Essas instituições fazem a administração e a gestão dos ativos do investimento.

Diferentemente do que muitos imaginam, os fundos cambiais não compram diretamente moedas estrangeiras. Em vez disso, aplicam nessas moedas por meio de instrumentos de derivativos. Por isso, o desempenho desses fundos não segue exatamente a variação do dólar, euro ou outra moeda que tenha como benchmark.

Para tentar proteger o patrimônio do fundo das oscilações do câmbio, normalmente os gestores realizam operações de swap.

Vantagens e desvantagens dos fundos cambiais

Como vimos, uma das principais vantagens dos fundos cambiais é a proteção que ele pode oferecer em momentos de volatilidade do mercado internacional.

Além disso, a exemplo de outros fundos, eles também possuem gestão profissional, que cuida da escolha e do acompanhamento dos ativos.

Outro ponto interessante desses fundos é o valor inicial da aplicação. Nesse sentido, existem no mercado opções acessíveis para todos os tipos de investidores.

Por último, vale destacar a boa liquidez dos fundos cambiais no mercado. Isso possibilita ao investidor o acesso aos recursos pouco tempo depois do pedido de resgate.

Por outro lado, a desvantagem dessa aplicação acaba sendo a própria oscilação do câmbio. E isso é algo difícil de se prever, principalmente em momentos de instabilidade econômica. 

Vale a pena investir em fundos cambiais?

Por tudo o que vimos, podemos chegar a algumas conclusões sobre investir em fundos cambiais.

A primeira delas diz respeito ao perfil do investidor. Por investirem em ativos estrangeiros, os fundos cambiais são expostos a grandes oscilações. Logo, são indicados para perfis moderados ou arrojados, ou seja, para quem tem mais tolerância ao risco.

Por outro lado, os fundos cambiais podem ser boas alternativas para quem está programando gastos em moeda estrangeira, como uma viagem, por exemplo. Afinal, se você deseja gastar em dólar ou euro daqui a algum tempo, é importante que faça reservas nessas moedas para garantir o seu poder de compra no futuro, certo?

Além dos fundos cambiais, existem outras formas de investir no exterior sem ter que abrir uma conta lá fora. Veja esse artigo e descubra quais são elas!

Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo