G20: o que é e por que é importante?

O G20, também chamado de G20 Financeiro, é um grupo de países que reúne as maiores economias mundiais. O seu objetivo é fortalecer as negociações entre as nações rumo ao desenvolvimento sustentável da economia.

O bloco é composto por 19 países mais a União Europeia. Todos os anos, os seus membros se reúnem em algum dos países para discutirem e proporem soluções para os problemas mais importantes da economia.

Neste artigo, saiba mais sobre a história e atuação do G20.

Como e por que surgiu o G20?

O grupo surgiu em 1999 e foi criado em resposta a algumas crises financeiras que começaram nos mercados emergentes da América Latina na década de 1990 e atingiam diferentes partes do mundo.

Originalmente, o G20 reunia apenas os ministros das finanças e os presidentes dos bancos centrais dos países membros para a discussão de questões relacionadas à economia mundial. No entanto, com a crise do subprime, que afetou praticamente toda a economia mundial, a partir de 2008 as reuniões do grupo passaram a contar também com os líderes das nações. O objetivo era discutir soluções para a grave crise, que atingia o mundo inteiro.

Saiba o que foi e quais os efeitos da crise do subprime neste artigo.

Com a participação dessas lideranças, os assuntos abordados ficaram mais amplos, e as pautas passaram a incluir também temas socioeconômicos e de desenvolvimento.

Quais os países que formam o G20?

Além da União Europeia, fazem parte do G20 os oito países mais ricos do mundo (G8) e 11 países emergentes.

Países do G8: Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão, Reino Unido e Rússia.

Países emergentes: Argentina, Austrália, África do Sul, Arábia Saudita, Brasil, China, Coreia do Sul, Índia, Indonésia, México e Turquia.

Juntos, esses países representam dois terços da população mundial e, aproximadamente, 80% de toda a economia do mundo. Além disso, os 19 países reunidos respondem por 85% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial.

Neste artigo, entenda a importância do PIB para um país.

A fim de manter o caráter democrático, a presidência do G20 não é permanente. A liderança do grupo é alternada a cada ano, realizada pelo país que recebe a reunião anual. Cabe ao líder a escolha dos temas que serão debatidos no ano, em conjunto com o Fundo Monetário Internacional (FMI), a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e o Banco Mundial.

A última reunião do G20 foi organizada pela Arábia Saudita e, pela primeira vez desde o início do bloco, ocorreu de forma virtual, por causa da pandemia do novo coronavírus. O Brasil liderou o grupo em 2008, no auge da crise financeira internacional, e voltará a presidi-lo em 2024.


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo