P/EBIT: entenda esse indicador

Se você deseja investir em ações, é muito importante que saiba o momento certo de comprá-las. Para isso, existem alguns indicadores da análise fundamentalista que podem lhe ajudar. Um deles é o P/EBIT.

A seguir, veremos como funciona esse indicador e de que forma ele deve ser utilizado na análise de investimentos. Continue a leitura!

Como funciona o P/EBIT

Antes de mais nada, vamos ver o significado de um dos componentes da fórmula: o EBIT.

No inglês, a sigla EBIT significa earnings before interest and taxes (ou lucro antes dos juros e impostos). Ou seja, o EBIT corresponde ao lucro operacional da empresa, isto é, ao resultado gerado pela companhia exclusivamente por meio da sua atividade fim.

E por que o P/EBIT é importante?

Eventualmente, os resultados da companhia podem ser afetados por acontecimentos não recorrentes. Em outras palavras, pode ser que a empresa tenha tido prejuízo em sua atividade fim em um determinado ano, mas encerrou o exercício com lucro líquido devido à venda de imobilizado, por exemplo. 

Nessa situação, a análise ficará distorcida se considerarmos somente o resultado final da companhia. Por outro lado, ao analisarmos o EBIT, conheceremos a eficiência operacional da empresa, ou seja, a sua capacidade de gerar resultados com a própria atividade.

Cálculo do indicador

A fórmula do indicador é a seguinte:

A receita líquida de vendas corresponde ao total vendido pela empresa já consideradas deduções como impostos, descontos e abatimentos. Neste artigo, saiba como calcular a receita líquida.

Aqui vale ressaltar a diferença entre EBIT e EBITDA. Enquanto o primeiro leva em conta apenas o resultado operacional da empresa, o EBITDA considera no seu cálculo também o resultado financeiro e os efeitos da amortização e depreciação.

O EBITDA é um importante indicador, que dá origem a outros índices da análise fundamentalista. Entenda o EBITDA neste artigo.

Limitações do P/EBIT

Como todo indicador financeiro, o P/EBIT possui limitações quando analisado isoladamente. Isso porque ele é estático, pois corresponde a um determinado período na história da empresa. Dessa forma, não serve de base para projeções futuras sobre o desempenho da companhia.

Além disso, o P/EBIT deve ser utilizado para comparar empresas de mesmo segmento. Isso porque cada setor possui peculiaridades em relação a geração de resultados. Logo, comparar realidades diferentes é pouco eficiente e pode distorcer a análise das ações.

É comum associar esse indicador com outros relativos ao preço das ações, como o preço por lucro (P/L), valor patrimonial por ação (VPA), preço por valor patrimonial (P/VPA) e lucro por ação (LPA).

Aqui no Yubb, a gente já falou sobre diversos outros indicadores financeiros. Se você se interessa pelo assunto, utilize nosso buscador e fique por dentro do nosso conteúdo sobre análise de investimentos!

Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo