VPA (Valor Patrimonial por Ação): o que é e como calcular?

Se você já investe em ações, ou deseja começar, é importante conhecer o VPA (Valor Patrimonial por Ação). Neste artigo, saiba como calcular e utilizar esse indicador.

O que é o Valor Patrimonial por Ação?

O VPA corresponde ao patrimônio líquido de uma empresa dividido pelo seu número de ações em um determinado período. A sua fórmula é a seguinte:

VPA = Patrimônio líquido / n° de ações da empresa

E o patrimônio líquido?

O patrimônio líquido (PL) é a diferença entre os ativos de uma empresa (bens e direitos) e os seus passivos (obrigações). Ou seja, o PL representa efetivamente a riqueza da empresa.

Neste artigo, saiba mais sobre como analisar o patrimônio líquido. 

Para que serve o VPA?

O índice é muito utilizado quando se quer comparar o valor de mercado e o valor patrimonial de uma determinada ação. Isso porque é comum que existam diferenças entre esses dois indicadores no mercado.

Ao analisar o VPA, o investidor pode identificar oportunidades de investimentos e, também, possíveis problemas futuros.

Por exemplo, imagine que uma ação esteja custando R$ 20 no mercado, porém o seu VPA está em R$ 25. Isso pode representar que o momento para a compra seja bom, afinal o preço da ação é inferior ao seu valor patrimonial. Logo, há chances de que ela valorize e de que o investidor ganhe com isso.

Porém, essa situação pode indicar que a empresa atravessa algum problema, como elevado endividamento, histórico de prejuízos, mau desempenho operacional, entre outros. Nesse caso, é o mercado que não deseja assumir o risco de comprar o título, o que faz o seu preço cair.

É importante saber que, além das ações, o VPA também pode ser utilizado para a análise de fundos imobiliários. Nessa situação, é considerado o valor patrimonial por cota.

Conclusão sobre o indicador

Como vimos, o VPA é um importante indicador para quem deseja investir no mercado de capitais. No entanto, assim como outros índices, ele possui limitações, e a sua análise isolada pode distorcer a avaliação das empresas.

Isso porque algumas empresas podem ter um patrimônio líquido pequeno, mas apresentarem excelentes resultados ou atuarem em setores muito promissores, por exemplo. Isso faz com que elas tenham boas perspectivas de valorização, e os investidores acabam aceitando pagar mais por suas ações.

Por outro lado, não quer dizer que, necessariamente, uma empresa com valor de mercado inferior ao VPA não seja sólida ou não tenha bons resultados. Pode ser que, em determinado momento, esteja acontecendo uma rotação do mercado, pois as suas ações já atingiram a expectativa de lucro. Nessas horas, é normal que os investidores “realizem os lucros”, vendendo as ações e buscando melhores oportunidades de custo/benefício.

Por fim, outro ponto importante sobre o VPA é que sejam comparadas empresas do mesmo segmento e com potencial de crescimento semelhante.

Deu para entender como funciona o VPA? Saiba mais sobre outros indicadores da análise fundamentalista neste artigo.

Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo