Receita líquida: o que é e como calcular esse indicador

A receita líquida é a quantidade de dinheiro que a empresa traz ao realizar suas atividades, seja a venda de produtos ou a prestação de serviços. Nada mais é do que a subtração da receita bruta contra as deduções da receita.

É um importante indicativo para demonstrar os resultados financeiros da companhia, com relação a qualidade em que ela gera seus próprios recursos.

Para realizar o cálculo, é necessário incluir todas as vendas efetuadas em crédito ou à vista e contabilizá-las como receita. Assim como é importante entender as deduções, que são as vendas devolvidas mais os valores referentes aos impostos sobre vendas, dos quais os mais comuns são:

  • PIS;
  • COFINS;
  • ICMS;
  • IPI.

Para ficar mais claro, vamos supor que uma loja de roupas tenha uma receita bruta de R$ 24.000,00 e possui devoluções e descontos de R$ 3.500,00, mais R$ 8.000,00 de impostos. Logo, a receita líquida é de R$12.500,00.

A relevância da receita líquida

Para manter um negócio que tenha lucratividade, os donos das empresas possuem a tarefa de controlar a receita e os custos. Uma vez que a receita cresce e os custos vão sendo cortados ao máximo, há um aumento no lucro.

Por isso é tão importante para a saúde financeira da empresa, ter uma boa receita líquida, pois dá uma margem para analisar o tamanho e a produtividade da companhia. 

Sendo assim, a receita líquida serve como base para calcular a margem EBITDA, que representa o lucro operacional da firma.

É uma métrica que é utilizada para demonstrar todo o resultado operacional em si, tirando os resultados financeiros e outros fatores não operacionais.

Receita operacional e não recorrente

A receita líquida é dividida entre dois tipos de receita: a operacional e a não recorrente.

A operacional é aquela que vem das vendas de produtos e da prestação de serviços da empresa. Já a não recorrente, é aquela que provém de certos acontecimentos não esperados, como é o caso da venda de ativos importantes da empresa.

Por isso, é de extrema importância que o investidor se atente também ao balanço patrimonial e no fluxo de caixa da companhia. Isso para que se faça uma análise fundamentalista completa e bem elaborada, pois números e dados isolados podem trazer conclusões equivocadas. 

Portanto, entender e saber analisar a receita líquida é um fator de produtividade e saúde financeira da empresa. É fundamental para escolher ativos perenes e com uma estrutura de caixa elevada, pois isso certamente fará você escolher bons negócios.

Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo