Fundo DI: o que é e como funciona?

O fundo DI, conhecido também como fundo de renda fixa referenciado DI, é um dos mais populares no mercado, e pode ser encontrado facilmente, seja em bancos ou corretoras.

Além do mais, são um dos fundos de menor risco, pois eles só podem investir em títulos atrelados ao DI e, além disso, a grande maioria desses fundos possui liquidez diária.

Mas, o que é um fundo DI?

Um fundo DI é um tipo de fundo de categoria de renda fixa, que vai investir, prioritariamente, em títulos atrelados ao DI.

Para ser ainda mais exata, esse tipo de fundo precisa, obrigatoriamente, possuir ao menos 95% dos investimentos atrelados ao DI.

Ok, mas o que é esse tal DI?”

A DI é uma taxa que nasce através de empréstimos de curtíssimo prazo que os bancos fazem entre eles para que não fechem o saldo negativo. Esses empréstimos são feitos por meio do CDI (Certificado de Depósito Interbancário). Então, a partir dessa negociação entre eles, ou melhor, a partir do CDI, surge a taxa DI.

Ela é divulgada diariamente e, esse cálculo nada mais é que uma média ponderada das operações.

Ah, e uma coisa interessante de comentar é que, o mercado, algumas vezes (ou na maioria das vezes), pode se referir à taxa DI como sendo CDI, ou seja, chamam ela de taxa CDI.

Então, caso encontre a informação dessa maneira, você já sabe que é apenas uma forma que o mercado trata ela, mas teoricamente falando: taxa é DI; título de empréstimo entre os bancos é CDI.

Nós temos um artigo sobre o assunto que pode te interessar: O que é taxa DI e qual seu impacto na economia?

Continuando...

Quando você aplica seu dinheiro em fundo DI, o gestor irá pegar o seu dinheiro, juntamente com o dinheiro dos outros cotistas, ir ao mercado, e comprar e vender ativos atrelados à DI, e os rendimentos serão sempre próximos ao índice de referência, ou seja, à DI.

Como foi falado inicialmente, o risco dessa categoria de fundo, apesar de existir, é baixo, mesmo não tendo a garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito). Inclusive, alguns investidores até o consideram na hora de colocar a reserva de emergência.

Pontos positivos de um fundo DI

Acho que o baixo risco é uma das principais vantagens. Se o investidor tem um perfil conservador, o fundo DI faz sentido.

Outro ponto positivo é a liquidez. O fato de não deixar o investidor engessado na hora que ele precisa do dinheiro aplicado, é bastante relevante. A grande maioria dos fundos DI tem liquidez diária.

Outra coisa legal é que, em muitos casos, a aplicação mínima inicial é baixa. Logo, investidores que possuem menores recursos, conseguem aplicar.

Mas, como nada nessa vida é perfeito, vamos lá para as desvantagens.

Pontos negativos de um fundo DI

Como falado, ele não tem cobertura do FGC. Mas isso só é uma desvantagem se você não souber o que está fazendo, Yubber. Se você tem consciência de onde está aplicando o seu dinheiro, e se o investimento tem aderência ao seu perfil e objetivos, isso não é um problema. Além disso, mesmo que não tenha essa garantia do FGC, o risco é muito baixo.

Uma coisa que você deve estar sempre muito atento, é a taxa de administração. Isso sim pode ser uma grande desvantagem. Às vezes sua rentabilidade pode ser corroída devido à taxa de administração ser alta. Não faz sentido, né?

Até porque, fundos DI não possuem uma complexidade que possa justificar uma taxa alta. São investimentos mais simples.

Tributação

Quando você resgatar seus recursos, haverá tributação. Os tributos são IR (Imposto de Renda), obrigatoriamente e, caso o resgate seja feito abaixo de 30 dias, haverá a cobrança de IOF (Imposto sobre Operação Financeira).

O IR será cobrado de acordo com a tabela regressiva e o tempo de permanência do investidor, mas haverá sempre o desconto do que já foi recolhido no come-cotas (vou abordar em seguida).

Imposto de Renda

Quando os ativos que compõem o fundo forem de de curto prazo, haverão duas alíquotas:

  • Até 180 dias de aplicação = 22,5%
  • Acima de 180 dias de aplicação = 20%

Agora, quando os ativos que compõem o fundo forem de longo prazo, as alíquotas serão de acordo com a tabela regressiva, portanto, quanto mais você manter os seus investimentos lá, menor será a tributação:

  • Até 180 dias de aplicação = 22,5%
  • De 181 a 360 dias de aplicação = 20%
  • De 361 a 720 dias de aplicação = 17,5%
  • Acima de 720 dias = 15%

Come-cotas

O come-cotas, basicamente, é um adiantamento do imposto de renda que acontece duas vezes por ano, nos meses de maio e novembro.

Quando você fizer um resgate, será descontado o IR que você já pagou no come-cotas.

As alíquotas do come-cotas são fixas:

  • Fundos de curto prazo = 20%
  • Fundos de longo prazo = 15%

Nós temos um artigo que fala só sobre come-cotas. Se você quer entender melhor o que é e como funciona, é só clicar aqui!

Você já deve saber que somos uma plataforma de buscador de investimentos, né? Sim, e a maior do Brasil, ajudando você a escolher os melhores investimentos. E se você quer buscar pelos fundos DI disponíveis no mercado, vou te dar uma mãozinha. É só clicar aqui para ir direto para a página!

Então é isso, Yubber, espero que você tenha entendido o que é e como funciona um fundo DI. Conte sempre com a gente!

Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo