Fundo de renda fixa: o que é e como funciona?

O fundo de renda fixa é um fundo de investimento composto por ativos classificados em renda fixa, isto é, títulos públicos, debêntures, CDBs ou LCI/LCA. A alocação dos recursos do fundo deve ser de, no mínimo, 80% em renda fixa. 

O controle do fundo é realizado por um gestor, que gerencia as aplicações da carteira, podendo tanto vender quanto comprar os ativos. Como característica marcante desse investimento tem-se o objetivo de máxima rentabilidade com menor risco possível.

A funcionalidade do fundo de renda fixa

As carteiras de renda fixa possuem a mesma funcionalidade dos fundos de outras categorias: os recursos de vários investidores são reunidos e aplicados, por um gestor, em conjunto no mercado.

O investidor, portanto, compra cotas do fundo em questão, essas cotas são administradas por um gestor, que tem por função selecionar os melhores ativos. A partir disso, os investidores passam a ter acesso a relatórios, que incluem o andamento do fundo e as mudanças realizadas.

Os tipos de Fundo de Renda Fixa

Os fundos são separados de acordo com as especificidades que eles exploram, em outras palavras, há sub categorias de fundos de renda fixa, sendo elas:

  • Curto Prazo;
  • Referenciado;
  • Dívida Externa;
  • Simples.

Curto prazo

São fundos com prazo menor para o vencimento dos títulos - prazo médio ponderado dos ativos da carteira inferior a 60 dias.

Os fundos de curto prazo podem comprar títulos privados (que sejam considerados de baixo risco de crédito), cotas de fundos de índice que apliquem nestes mesmos papéis (públicos ou privados) e operações compromissadas com títulos públicos federais.

Referenciado

Tem por objetivo buscar a rentabilidade de um índice de referência, que pode ser um índice de mercado ou uma taxa de juros - deve manter, no mínimo, 95% da carteira em ativos indexados ao índice escolhido.

Dívida Externa

Deve ser investido pelo menos 80% do patrimônio em ativos de renda fixa emitidos fora do Brasil. Nesse caso não se pode manter ativos do país, a não ser em hipóteses bem específicas e previstas na regulamentação. É o caso da aplicação de recursos remanescentes em operações com derivativos, visando a proteção da carteira.

Simples

Com objetivos de baixo custo e menos riscos, a principal característica dessa carteira é que ela deve manter os investimentos em, no mínimo, 95% em Títulos Públicos Federais.

Tudo para proteger o fundo da volatilidade.

Principais vantagens e desvantagens dos Fundos de Renda Fixa

É sempre importante lembrar que: todo tipo de investimento depende do perfil do investidor e de outras variáveis, sendo estas muitas vezes as vantagens e desvantagens que cada tipo de investimento apresenta.

É nosso trabalho trazer informações de qualidade que possam ajudar de forma útil na hora de escolher a melhor categoria de investimento que se encaixa no seu perfil.

Vantagens do Fundo de Renda Fixa 

  • Diversificação: é possível formar uma carteira diversificada, tendo acesso a diversos produtos em uma aplicação, através dos fundos de investimento;
  • Praticidade: não há a necessidade de acompanhar o mercado financeiro com frequência - boa opção para quem não tem muito tempo disponível;
  • Rentabilidade: os fundos de renda fixa geralmente possuem rentabilidade superior ao CDI (Certificado de Depósito Interbancário);
  • Liquidez: boa parte dos fundos oferecem liquidez diária;
  • Gestão profissional: há um gestor capacitado para administrar a carteira;
  • Aporte mínimo baixo: existem muitas opções acessíveis e com bons resultados;
  • Igualdade: os rendimentos são distribuídos de forma proporcional ao número de cotas adquiridas do fundo;

Desvantagens 

  • Não é possível personalizar a carteira: somente o gestor do fundo pode vender e comprar os ativos;
  • Come-cotas: há perdas de seus investimentos devido a tributação do Imposto de Renda. Nós temos um artigo só sobre come-cotas. Clique aqui para acessá-lo, Yubber!
  • Taxas e tributações: existem algumas taxas e tributações que incidem nesse investimento, como taxa de administração e IR (Imposto de Renda);
  • Garantia: o fundo de renda fixa não é coberto pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

Após entender o que fundos de renda fixa significam, cabe a você analisar seus objetivos e prazos ao investir. Esses fundos podem ser uma boa opção caso você esteja iniciando como investidor, não estando disposto a correr maiores riscos, ou até mesmo se não tiver tempo para administrar sua carteira, como já dito anteriormente, visto que gestores que a administram.

E aí, Yubber, considera uma boa opção ter uma carteira diversificada em um só investimento? O fundo se encaixa no seu perfil?


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo