Qual é a diferença entre LCI e LCA?

A grande diferença entre LCI (Letra de Crédito Imobiliário) e LCA (Letra de Crédito do Agronegócio) é o propósito do dinheiro investido. Ambas são emitidas por bancos que recebem investimentos e os aplicam em seus programas de incentivo ao setor imobiliário (LCIs) e setor agronegócio (LCAs).

Ou seja, o capital investido em LCI tem como destinatário as construtoras, programas de habitação ou financiamentos imobiliários. Por conta disso, é um tipo de investimento que é influenciado quando esse setor está aquecido.

Por outro lado, as LCAs têm como objetivo o investimento em programas de incentivo ao agronegócio, tendo como destinatário final os produtores rurais, cooperativas e outras instituições agrícolas. Neste tipo de título, o número de papéis disponíveis é influenciado quando o setor está em crescimento.

LCI e LCA: mais semelhanças do que diferenças

Com exceção do propósito, dos destinatários e dos influenciadores econômicos, os dois tipos de letras de crédito são muito parecidos. Ambos são emitidos por bancos, possuem a garantia do FGC, tem rendimentos atrelados ou não a índices fixos, dispõem de tempo de carência e são isentos de imposto de renda.

Tipos de LCI e LCA

  • Letras prefixadas: taxas fixadas na data da compra. Tem a possibilidade de saber quanto será o ganho no dia do vencimento;
  • Letras pós-fixadas: os rendimentos são fixados a um índice que pode variar ao longo do tempo – geralmente, é atrelado CDI;
  • Letras híbridas: além de um valor fixo, os rendimentos são atrelados também aos valores da inflação (por meio dos índices de IPCA ou IGP-M).

Tempo de carência de LCI e LCA

O período mínimo de carência para a LCI e LCA é de 90 dias. Esse é o tempo estipulado pelo Conselho Monetário Nacional que não permite o resgate antes da data. Por conta disso, esse tipo de investimento não é recomendado para quem quer liquidez imediata desde o primeiro dia.

Nem todas as Letras de Crédito possuem liquidez diária após a carência – elas existem, mas não são todas.

LCI e LCA são isentas de Imposto de Renda e IOF

A isenção fiscal nessas operações é um estímulo usado para promover os investimentos nos setores imobiliário e do agronegócio. Por conta dessa característica, as Letras de Crédito podem ser muito mais rentáveis mesmo quando oferecem taxas de rendimento menores do que outros tipos de investimento em renda fixa.

Como investir em LCI e LCA?

Bancos e corretoras podem ser utilizados para aplicação nas LCIs e LCAs. Para isso, basta escolher qual o papel desejado e ter conta aberta em alguma instituição que possua esse tipo de serviço.

Mas antes disso, você precisa saber todas as características do seu investimento e das condicionais da aplicação que você está procurando: rendimento, tempo de carência, liquidez e data de vencimento. Ainda assim, são aplicações muito acessíveis e fáceis de serem encontradas.

Mesmo sendo considerada de baixo risco, é importante lembrar que a cobertura do Fundo Garantidor de Créditos (FGC) é de R$ 250 mil por grupo financeiro - valor máximo garantido caso aconteça algum problema com o banco que emitiu seu investimento.


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo