Títulos públicos: o que são e como investir?

Títulos públicos são um dos ativos mais procurados e falados da atualidade.

Muito por conta do aumento do número de pessoas físicas com o desejo de investir melhor e mais seguro.

Por esse fato, nesse artigo o Yubb te mostra tudo sobre esse investimento, separado pelos tópicos:

  • O que é um título público;
  • 4 Tipos de títulos públicos;
  • Custos dos títulos públicos.

O que é um título público?

Os títulos públicos são investimentos de renda fixa emitidos pelo governo federal por meio do Tesouro Direto.

O governo faz a emissão destes títulos públicos com o objetivo de captar recursos para financiar projetos de infraestrutura, educação, saúde, etc.

É um empréstimo dado ao governo, no qual ele garante que devolverá a uma taxa de juros pré-estabelecida.

Qualquer título do Tesouro apresenta o ano do vencimento e sua classificação.

Não é necessário aguardar o prazo total do investimento, mas se você realizar a venda antes do prazo, seu rendimento será muito prejudicado.

4 tipos de Títulos Públicos

1. Tesouro prefixado

Este tipo de título tem sua rentabilidade atrelada a uma taxa fixa pré estabelecida no momento da compra do ativo.

Porém, o pagamento é feito uma única vez apenas na data do vencimento.

2. Títulos pós-fixados

Os títulos pós fixados possuem sua rentabilidade atrelada a um fator variável.

Ele pode ser a taxa básica de juros ou à inflação (IPCA). 

3. Tesouro Selic

O rendimento do Tesouro Direto Selic está atrelado a taxa básica de juros (Selic). 

A grande vantagem deste título é a sua liquidez. O investidor pode resgatar sempre que necessitar do dinheiro aplicado.

4. Tesouro prefixado com Juros Semestrais

Este título é bem semelhante ao prefixado, mas a diferença presente é que este possui juros semestrais, pagos a cada 6 meses.

Isso significa que o investidor não recebe no final da aplicação.

Custos dos Títulos Públicos

Existem 3 tipos de custos ao investir em títulos públicos:

  1. Taxa de administração;
  2. Taxa de custódia;
  3. Imposto de renda.

A taxa de administração é de 0,10%. Já a taxa de custódia é de 0,25% ao ano.

Vale lembrar que é possível investir no Tesouro Direto com apenas R$ 30,00. Isso faz dele um ativo bastante acessível para qualquer tipo de investidor.

O imposto de renda incide sobre os títulos de maneira regressiva.

Ou seja, quanto mais tempo se mantém a aplicação, menor é a taxa cobrada.

O IR é retido na fonte, o que faz com que o investidor receba os rendimentos de maneira líquida, fazendo com que não seja necessário declarar o imposto de renda à parte.

O imposto é cobrado da seguinte maneira:

  • Até 180 dias: 22,5%;
  • De 180 a 360 dias: 20%;
  • De 361 a 720 dias: 17,5%;
  • Acima de 720 dias: 15%.

Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo