Como funciona o aluguel de cotas de fundos imobiliários?

Em novembro de 2020, a bolsa de valores (B3) passou a permitir o aluguel de cotas de fundos imobiliários (FIIs). Até então, esse tipo de investimento só era possível com ações.

Mas como funciona essa modalidade, e para quem ela é indicada? Confira mais detalhes nesse post!

O que é o aluguel de cotas de fundos imobiliários?

Basicamente, é quando o detentor das cotas de um fundo imobiliário as aluga para um investidor mediante remuneração. Essa operação é intermediada por uma corretora de valores, e tem a garantia da bolsa.

Essa operação é indicada para quem deseja operar vendido (no mercado financeiro, o termo utilizado é short). Ou seja, o investidor opera vendido quando ele acredita na desvalorização de um determinado ativo.

Como funciona o aluguel de cotas?

O investidor que assume o aluguel das cotas tem a expectativa de que o seu preço caia. Dessa forma, ele aluga o ativo, vende quando o mercado estiver em alta e, posteriormente, recompra-o quando o seu preço cair.

Assim, ele devolve as cotas ao proprietário e, se as suas projeções se confirmarem, lucra com a diferença de preço entre a compra e a venda. Quem aluga as cotas é chamado de tomador.

quem cede as cotas para aluguel é chamado de doador e, normalmente, é um investidor que tem mais foco no longo prazo. Ou seja, o seu objetivo não é ganhar com a oscilação das cotas, mas sim com a valorização que o fundo imobiliário terá durante o tempo.

Regras para o aluguel de cotas

Conforme falamos, o aluguel já é uma modalidade disponível para quem investe em ações. As regras para as cotas dos fundos imobiliários serão as mesmas.

No entanto, foram acrescentadas algumas exigências no que diz respeito às cotas dos FIIs. A primeira delas é a proibição da participação de investidores que tiverem mais de 10% das cotas de um fundo.

Segundo a bolsa, isso é para evitar que o investidor doe suas cotas para reduzir a sua participação e, consequentemente, não pagar imposto sobre os ganhos. Essa regra ainda determina que o investidor tem a responsabilidade de declarar junto à corretora se tiver mais de 10% do referido fundo.

Como é a tributação no aluguel de cotas de FIIs

A tributação será a mesma aplicada no empréstimo de ações. Ou seja, o doador pagará sobre os rendimentos as alíquotas da tabela regressiva do IR, que vai de 22,5% a 125% dependendo do prazo do investimento.

Vale a pena investir no aluguel de cotas de fundos imobiliários?

Para o tomador, é uma forma mais acessível de operar no mercado de fundos imobiliários, uma vez que alugar é mais barato do que comprar as cotas.

Por sua vez, para o doador é mais uma forma de ganhar com os FIIs. Além da distribuição dos resultados e da valorização do fundo, será possível também ganhar com o aluguel das cotas. Ou seja, mesmo em momentos de baixa, o doador consegue rentabilizar a aplicação.

 

Gostaria de saber mais sobre o aluguel de cotas, ou sobre outros tipos de investimentos no mercado imobiliário? Deixe aqui os seus comentários!


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo