Operações long e short: o que são e como investir?

O long and short é uma estratégia na qual o investidor mantém, ao mesmo tempo, uma posição comprada em um ativo e uma posição vendida em outro. Dessa maneira, ele pode reduzir o risco sistemático de sua carteira pois, caso um ativo caia, isso pode ser compensado pela alta do outro.

Essa estratégia visa lucrar com a diferença na oscilação de preços entre os dois ativos. Por isso, o long and short é uma espécie de arbitragem.

Pode parecer complicado, mas, na prática, a estratégia é simples de compreender. Vejamos como ela funciona:

Como funciona o long and short?

Antes de mais nada, vamos explicar o que significa uma posição comprada e uma vendida.

Posição comprada

A posição comprada ocorre quando, literalmente, o investidor compra um ativo esperando que ele se valorize. Na linguagem do mercado, essa é a ponta long da estratégia long and short.

Posição vendida

Por sua vez, a posição vendida ocorre por meio do aluguel de ações. Ou seja, o investidor aluga a ação que acha que vai cair, vende-a e a recompra quando ela tiver desvalorizado. Caso as suas expectativas de confirmem, ele ganhará com a diferença entre o preço de venda (na alta) e a recompra (na baixa).

Agora que já entendemos o que são as duas posições, vamos compreender a importância da correlação para o long and short.

Long and short e correlação

Em termos técnicos, a correlação é uma medida de dispersão entre duas variáveis, e ela vai de 1 a -1. No caso dos ativos financeiros, todos os pares possuem uma correlação entre si.

Se a correlação é igual a 1, isso significa que a tendência de movimento dos dois é a mesma. Ou seja, se um sobe, o outro também subirá; e se um cai, o outro também perderá valor.

Uma correlação igual a zero sugere que os dois ativos não têm nenhuma relação um com o outro. Nesse caso, um deles pode subir ou descer e o outro permanecer igual. Ou mesmo ambos podem subir ou descer, juntos ou em movimentos contrários, mas não significa que tenham alguma relação.

No long and short, o que interessa para o investidor é variação entre a correlação dos ativos. Para ele, não importa o valor de cada um, mas sim o quanto esses valores vão se afastar ou se aproximar um do outro. Pois é essa oscilação que fará com que ele ganhe no investimento. 

Por isso, pode-se dizer que quem opera long and short não está interessado no ativo em si, e sim na correlação entre eles.

Conclusão

Resumindo, podemos chegar a algumas conclusões sobre o long and short.

A primeira delas é que o sucesso dessa estratégia não depende do mercado. Como vimos, o long and short é baseado exclusivamente no comportamento de dois ativos. Por isso, não importa se a bolsa está em queda ou o dólar tenha disparado, por exemplo. O que trará resultado à carteira é a diferença de preço dos dois ativos na operação.

Além disso, por estar nas duas pontas (comprada e vendida), o long and short consegue reduzir o risco da operação. Isso porque, mesmo que as duas ações caiam, ainda assim poderá haver ganho. Desde que, é claro, a ponta comprada (long) não caia a ponto de gerar prejuízo maior do que o lucro obtido com a ponta vendida.

Por fim, é importante saber que não existe, necessariamente, uma explicação para a correlação observada nessa estratégia. Por isso, ela é baseada em especulação. Dessa forma, para operar long and short, é necessário ter conhecimento do mercado e saber analisar bem as informações.

Dúvidas? Perguntas? Deixe aqui os seus comentários!

Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo