5 dicas para viver de renda com fundos imobiliários

Viver de renda com FIIs (Fundos Imobiliários) é mais possível do que parece. É claro que, para que você tenha um bom resultado, se faz necessário seguir algumas premissas, as quais vou abordar no artigo de hoje.

Estou considerando que você já tem o seu perfil de investidor muito bem definido. Espero estar certa disso, ein? Se você ainda não sabe qual o seu perfil de investidor, tome isso como uma tarefa a ser feita.

1. Defina o seu porquê

Ok, Yubber, eu sei que você quer chegar em um ponto que não precisará trabalhar mais. Eu sei que você quer conseguir pagar suas contas só com os seus rendimentos advindos de seus investimentos. Mas, você não acha que esse objetivo pode ser um pouco raso?

Eu vou explicar melhor o que eu quero dizer. Quando eu nomeei o tópico como “defina o seu porquê”, eu me referi a algo mais grandioso.

É óbvio que ter suas contas pagas e não depender mais de trabalho ativo para ser remunerado mensalmente são maravilhosos, mas veja: o seu patrimônio acumulado ao longo da vida pode oferecer muito mais que isso.

O que mais você deseja? Viajar para onde quiser? Deseja liberdade? Flexibilidade? Você precisa ter um motivo grandioso. Eu julgo isso como algo imprescindível, pois é esse motivo grandioso que vai te dar combustível na jornada.

2. Trace um objetivo

Se você descobriu a sua motivação, como abordada no tópico anterior, chegou a hora de traçar o seu objetivo monetário.

De quanto você precisa para ter a vida que planeja? Vou fazer aqui uma simulação para te dar uma ajudinha.

Imagine que, para ter a vida que tanto sonha, você precisará de uma renda mensal de R$ 10 mil. Para descobrir quanto deverá ser o seu patrimônio acumulado, precisamos levar em consideração duas variáveis:

  • Inflação;
  • Taxa de retorno.

É preciso dar atenção para a inflação na hora de calcular, pois assim teremos, de fato, um valor real, e não nominal. Não adianta conseguir 20% ao ano, se a inflação está 15% ao ano. Considerar os 20% seria um erro.

Quanto à taxa de retorno, vamos considerar ela ao ano, pois é mais fácil traçar objetivos com performance anuais, do que mensais. Sem contar que, dentro de uma carteira pode haver (e muito provavelmente haverá) vários FIIs e, portanto, cada FII terá um dividend yield diferente, então, trabalharemos com uma média.

Sendo assim, os R$ 10 mil mensais que você deseja deverá ser expresso também ao ano.

Fórmula para o cálculo:

Valor do patrimônio = valor renda desejada (anual) / taxa (descontada a inflação)

Então, vamos supor que você consiga uma taxa anual, já descontada a inflação, de 7% ao ano. Logo, a conta ficaria assim:

Valor do patrimônio = R$ 120 mil (R$ 10 mil x 12) / 0,07

Isso significa que patrimônio que você deve acumular para ter a renda desejada deverá ser de: R$ 1.714.285,71.

3. Escolha bons FIIs

Você não pode, ou melhor, você não deve sair comprando os FIIs sem nenhum embasamento. Cada vez que você aloca os seus recursos sem saber o que está fazendo e o porquê está fazendo, mais risco você toma, e mais distante você fica do seu objetivo.

Não é para te assustar, Yubber, é para te alertar. Estude! Invista, antes de mais nada, em seu conhecimento. Ele vai ser, sem sombra de dúvidas, muito promissor na sua vida.

Algumas dicas: analise fatores qualitativos e quantitativos em um FII. Por exemplo: taxa de administração, administrador e gestor do fundo (e acompanhe as publicações feitas por eles), dividend yield dos últimos 12 meses, número de negociações por mês (liquidez), tipo de fundo, localização, vacância, tipos de contrato, número de imóveis, etc.

Calma, eu sei que parece muita informação, mas muitas delas, eu diria a maioria, é possível encontrar facilmente em sites especializados, que mostram gratuitamente uma série de dados. Aqui, no Yubb, nós fazemos isso.

Com essas dicas, você já consegue tomar boas decisões, apesar de haverem outras que podem complementar ainda mais.

4. Diversifique

A diversificação é muito, mas muito importante! Sabe aquela frase clichê de não colocar todos os ovos na mesma cesta? Pois ela faz todo o sentido!

Imagine que você tenha bastante concentração de recursos em um FII só e, de repente, por algum motivo, ele despenca. Você ficaria desesperado, né? Mas se você tiver uma carteira bem distribuída, isso pode ser evitado, pois os outros FIIs irão equilibrar.

É claro que, quando falamos de um cenário com efeito sistemático, a diversificação não terá tanto efeito assim. Para ficar mais claro, é só pensar no coronavírus. Em março de 2020, a bolsa de valores despencou com toda a insegurança de mercado.

5. Reinvista

Os FIIs devem distribuir os rendimentos, por lei, no mínimo uma vez no semestre. Mas aqui vai uma boa notícia: a maioria deles distribui todo mês.

Talvez, em algum momento, você pode sentir uma enorme vontade de pegar os dividendos e gastar com alguma coisa que queira. E, de fato, ver os rendimentos caindo na conta é tentador, porém, um conselho: reinvista!

O reinvestimento é tão poderoso, Yubber! Vai chegar uma hora que os dividendos vão virar uma bola de neve, e essa bola de neve, combinada aos juros compostos, será mateMAGICAMENTE fascinante.

Então é isso, Yubber! Espero que você tenha gostado do artigo. Tenha foco, sempre, e conte com a gente na sua jornada!


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo