Quais são os tipos de fundo de renda fixa?

Se você lê bastante sobre investimentos, não é novidade dizer que existem inúmeras formas de investir.

Os fundos de renda fixa são uma das modalidades, e como cada qual apresenta suas particularidades, essa também não poderia ser diferente.

O assunto a ser tratado neste artigo diz respeito aos tipos de fundo de renda fixa, pois esses são divididos em subcategorias. Essa divisão se faz muito importante, pois gera uma diversificação, de forma que, muitos investidores de perfis diferentes possam tomar melhores decisões na hora de alocar seus recursos.

Esses tipos de fundo de renda fixa recebem denominações especiais levando em conta os ativos que são aplicados e a suas políticas de investimentos.

São quatro as subcategorias, e serão abordadas ao longo deste artigo. Acompanhe com a gente e conheça as especificações de cada uma delas.

Os tipos de fundo de renda fixa são:

  • Simples;
  • Curto prazo;
  • Referenciado;
  • Dívida externa.

Simples

O nome já é intuitivo por si, ou seja, investir neste fundo é, de fato, simples, além de ser uma opção fácil e segura.

Uma de suas características mais marcantes é a proteção do fundo contra a volatilidade.

A carteira do fundo deve conter, pelo menos, 95% do patrimônio aplicado em títulos públicos federais.

Esse tipo de fundo é indicado para investidores conservadores, por conta da segurança.

Curto Prazo

Os fundos de renda fixa de curto prazo ainda caracterizam-se como uma opção conservadora de investimento, mas há aberturas para aplicação em ativos além dos títulos públicos.

Levando em consideração o nome do título, esse tipo de fundo assume uma auto explicação referente ao nome, pois, de fato, são fundos com prazo menor para o vencimento dos títulos (prazo médio inferior a 60 dias).

Dentre o que pode ser comprado nos fundos de curto prazo, podemos citar: títulos privados, cotas de fundos de índice e operações compromissadas com títulos públicos federais.

Referenciado

Os fundos de renda fixa referenciados tendem acompanhar ou replicar a performance de um índice de referência - que pode tanto ser uma taxa de juros, quanto um índice de mercado.

Pelo menos 95% do patrimônio investido deve ser voltado a ativos que seguem o indicador em questão, além de 80% deles estarem aplicados em títulos públicos federais. 

Quer entender mais sobre esse tipo de fundo de renda fixa? Clique aqui e tenha acesso ao artigo: Fundo referenciado: o que é e como funciona?

Dívida Externa

Fundos de renda fixa de dívida externa precisam ter, pelo menos, 80% do patrimônio investido em títulos da dívida externa do Brasil.

A não ser que, por segurança, o gestor vise em aplicações de recursos remanescentes em operações com derivativos, mas, por regra, o gestor não pode alocar em ativos do Brasil - é necessário checar a regulamentação.

Yubber, perceba como é interessante o fato dos nomes serem intuitivos, ou seja, se explicam por si só. 

Espero que a apresentação dos tipos de fundo de renda fixa tenha sido útil para você, Yubber!


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo