Taxa Básica Financeira (TBF): saiba o que é

A Taxa Básica Financeira (TBF) é utilizada como base para o cálculo da conhecida Taxa Referencial (ou TR), que corrige o FGTS e aplicações como a poupança.

A TBF é definida e divulgada diariamente pelo Banco Central, e é calculada a partir das taxas médias praticadas pelas principais instituições financeiras do Brasil. Veja nesse artigo mais informações sobre essa taxa e sobre a sua importância no mundo das finanças.

Como surgiu a Taxa Básica Financeira?

A TBF foi criada em 1995 pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). O objetivo era obter um indexador ligado diretamente a operações financeiras e ao rendimento de investimentos.

A TBF é bem menos conhecida do que outras taxas e índices, como Selic, IGP-M e IPCA, por exemplo. No entanto, ela é tão importante quanto os indicadores mais populares, pois é a partir dela que é calculada a TR.

Por sua vez, a TR é utilizada não somente na poupança ou FGTS, mas também em financiamentos imobiliários e investimentos como títulos públicos e de capitalização.

Como é o cálculo da TBF?

Para chegar no valor da TBF, o Banco Central faz uma média ponderada das taxas praticadas pelos 30 maiores bancos comerciais do Brasil. Entre esses bancos, a menor e a maior taxa não são consideradas na base de cálculo. O período utilizado para esse cálculo é de 30 a 35 dias.

Dessa forma, pode-se observar uma relação direta entre a TBF e as taxas praticadas no mercado financeiro. Ou seja, quando as taxas dos bancos sobem, o mesmo ocorre com a TBF, e vice versa.

Até fevereiro de 2018, o cálculo da TBF seguia os CDBs e RDBs pré-fixados emitidos pelos bancos nos últimos 30 dias. Depois dessa data, as Letras do Tesouro Nacional (LTNs) passaram a ser a base de cálculo da Taxa Básica Financeira.

A utilização da TBF no cálculo da Taxa Referencial

Para entender a relação entre as duas taxas, vejamos como é calculada a Taxa Referencial.

A fórmula da TR é a seguinte:

TR = 100 x {[(1 + TBF)/R] – 1}

Onde:

  • TR = Taxa Referencial
  • TBF = Taxa Básica Financeira
  •  R = Redutor.

Por sua vez, o redutor é calculado da seguinte forma:

R = a+b

Onde:

  • R = redutor da TR
  • a = 1,005
  • b = esse valor varia entre 0,23 e 0,48, de acordo com a TBF atual, e é divulgado mensalmente pelo Banco Central

Conclusão

Indiretamente, a Taxa Básica Financeira acaba representando a TR, pois ela serve de base para a sua formação.

Com as sucessivas quedas de juros, desde setembro de 2017 a TR está zerada. No entanto, ela continua sendo o índice oficial de correção da poupança, do FGTS e de diversos outros contratos no mercado.

Gostaria de conhecer outras taxas e índices financeiros? Deixe aqui os seus comentários!


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo