À prova de fogo

Momento decisivo para criptomoedas

evento online e gratuito 4 a 7 de Julho às 19h

Inscreva-se

Qual é a diferença entre IGP-M e IPCA?

No Brasil, nós temos vários índices que medem a inflação, porém nós temos dois índices que são bastante famosos e muito utilizado pelo mercado: o IPCA e o IGP-M.

Para que você possa compreender melhor suas diferenças, vou abordar, primeiramente, a metodologia de cada uma. Dessa forma, você conseguirá absorver melhor.

O que é IPCA?

O IPCA (Índice Nacional de Preços ao consumidor amplo), é o índice oficial de inflação do Brasil, calculado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Ele tem por objetivo medir a inflação de um conjunto de produtos e serviços comercializados no varejo, e serve também de parâmetro ao CMN (Conselho Monetário Nacional) para definir a meta da inflação.

Ele é calculado pelo consumo das famílias que ganham de 1 a 40 salários mínimos, e residentes nas regiões metropolitanas de São Paulo, Rio de Janeiro, Belém, Fortaleza, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre, Brasília e Goiânia.

Em suma, o IBGE pesquisa mês a mês o preço de uma série de itens, sendo eles:

  • Alimentação
  • Transportes e comunicação
  • Despesas pessoais
  • Vestuário
  • Habitação
  • Saúde e cuidados pessoais
  • Artigos de residência

O poder de compra do brasileiro diminui na medida que a variação do IPCA aumenta.

O CMN vai definir a inflação anual que, de acordo com ele, contribuirá com o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto), e, o Banco Central, por sua vez, vai executar políticas monetárias para cumprir a meta de inflação.

O que é IGP-M?

O IGP-M (Índice Geral de Preços do Mercado) é semelhante ao IPCA, mas é calculado pela FGV (Fundação Getúlio Vargas).

O IGP-M abrange outros setores da economia que não o do consumidor, ou seja, ele abrange o setor de atacado e da construção civil.

Para calculá-lo, usa-se uma média ponderada de três índices:

Apesar de o IGP-M não ser o indicador oficial de inflação do Brasil, ele é amplamente aceito e utilizado pelo mercado como um indicador fidedigno.

O IGP-M engloba diferentes etapas do processo produtivo, sendo bastante utilizado como indexador de contratos (por exemplo, de aluguel de imóveis), e muito influenciado pelo aumento nos preços dos produtos no atacado.

Historicamente, o IGP-M tem uma variação próxima à variação do IPCA. É bastante interessante que se tenha um indicador que não seja um monopólio. Inclusive, isso gera mais confiança aos investidores estrangeiros.

Qual a diferença entre o IPCA e o IGP-M?

O IPCA está ligado aos preços do varejo, aqueles que os consumidores pagam no momento da compra de produtos e serviços e é, inclusive, o índice de inflação oficial do Brasil.

Já o IGP-M é baseado no mercado de atacado, e leva em conta os custos para o produtor (IPA), consumidor (IPC) e construção (INCC). Ele não é considerado o índice oficial de inflação, mas é bastante respeitado e utilizado pelo mercado.

Enquanto o IPCA é calculado pelo IBGE, o IGP-M é calculado pela FGV.

E aí, gostou do artigo, Yubber?


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo