IED (Investimento Estrangeiro Direto): o que é e como funciona?

Yubber, esse assunto é bastante interessante. Com o avanço da globalização, a diminuição de fronteiras se torna relevante demais.

Por que eu digo isso? Porque a movimentação econômica entre os países se dá de uma forma impressionante. Cada dia mais nós podemos observar evoluções que facilitam demais a movimentação de capitais.

Isso afeta positivamente o IED (Investimento Estrangeiro Direto). Se você quer saber mais sobre o assunto, fique com a gente no artigo até o final!

O que é IED (Investimento Estrangeiro Direto)?

De forma simplificada, o IED é quando uma pessoa física ou pessoa jurídica adquire operações em um país alheio ao seu de origem.

De forma geral, isso inclui:

  • Compra de alguma instituição ou empresa, de forma parcial ou total;
  • Abertura de alguma filial em outro país;
  • Construção de novas instalações;
  • União de empresas de países distintos;
  • Aplicação de lucros obtidos em operações no exterior;
  • Realização de empréstimos entre empresas do mesmo setor.

Vamos para dois exemplos:

→ Se uma empresa lá da Alemanha comprar uma empresa brasileira, temos um caso de IED;

→ Se uma empresa estabelece planta aqui no Brasil, também estão fazendo um IED.

É importante dizer que, quando o IED sobe, isso sinaliza otimismo: investidores estrangeiros estão confiantes no país e no ambiente de negócios. O contrário é verdadeiro: se o IED cai, significa que os investidores estão sinalizando um certo pessimismo, sendo, portanto, um sinal de alerta para o país.

Uma coisa interessante de se dizer é que o IED é muito importante para as startups, e isso se deve ao fato de terem como característica forte a inovação e uso intensivo da tecnologia.

Quando um investidor é atraído pelo negócio, significa para essas startups que há um potencial crescimento delas.

Ah, mas importante fazer uma observação: O IED é diferente do conceito de poupança externa. O IED é um investimento em empresas; já a poupança externa é quando valores são aplicados no país propriamente dito.

Benefícios do IED (Investimento Estrangeiro Direto)

Um investimento desse pode trazer muitos benefícios, sendo, em sua essência:

  • Na economia local onde o investimento é feito;
  • No desenvolvimento do ambiente empresarial do país;
  • No desenvolvimento econômico do país.

Por quê?

Porque com isso há geração de empregos, o que é muito positivo, sem contar todo o conjunto favorável que vem junto da empresa, como tecnologia, conhecimento, experiência, etc.

Com isso, há uma disseminação de evolução como um todo, pois os colaboradores locais aprendem novas técnicas e, ao longo do tempo, outras empresas começam a captar esse progresso, influenciando, portanto, toda uma cadeia.

Outro ponto é que, tratando-se da empresa, esse investimento cria uma facilidade maior no acesso ao financiamento externo.

Agora, falando do país em geral, o IED impacta a balança de pagamentos (diferença entre o dinheiro que entra e o dinheiro que sai), aumenta a arrecadação de impostos, promove o desenvolvimento da infraestrutura e, por consequência, aquece a economia doméstica.

Ah, e não podemos esquecer também da influência dele sobre o PIB (Produto Interno Bruto).

Portanto, como você pode ver, os ganhos não são somente locais, mas sim nacionais.

Incentivo de IED (Investimento Estrangeiro Direto)

Você sabia que no Brasil há uma instituição que se dedica a atrair o IED para setores estratégicos da economia brasileira?

Sim, ela se chama APEX-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos). A ideia é atrair o IED para setores estratégicos, a fim de desenvolver a competitividade das empresas brasileiras e do país.

Segue a lista de membros do conselho deliberativo da APEX:

  • Ministério das Relações Exteriores;
  • Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento;
  • Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços;
  • Secretaria-Executiva do Programa de Parcerias de Investimentos – PPI;
  • Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES;
  • Confederação Nacional da Indústria – CNI;
  • Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil – CNA;
  • Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – Sebrae;
  • Associação de Comércio Exterior do Brasil – AEB;
  • Secretaria-executiva da Câmara de Comércio Exterior – CAMEX (sem direito a votos).

Como você pode ver, Yubber, o IED é importantíssimo para o país, pois traz uma série de benefícios.

O que achou, Yubber? É uma boa medida para se desenvolver, não acha?


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo