FTSE 100: o que é e como funciona esse índice?

FTSE 100 vem de Financial Times and Stock Exchange Group, e representa as 100 maiores empresas listadas na LSE, a Bolsa de Londres.

O índice foi criado em 1984 pela união do Financial Times de Londres e da London Stock Exchange, daí a origem de seu nome. Hoje em dia, ele é gerido pelo FTSE Group, que pertence somente à London Stock Exchange, a bolsa de valores britânica.

Neste artigo, você verá como funciona o principal índice da Bolsa de Londres. Confira!

FTSE 100: Como funciona esse índice

Também conhecido como Footsie, o FTSE 100 representa as 100 maiores empresas pelo critério de valor de mercado que estão listadas na LSE. Nesse sentido, ele é o equivalente ao S&P 500 da Bolsa de Nova York (NYSE) e ao Ibovespa, da B3.

O FTSE 100 é um dos índices mais importantes do mercado de capitais mundial. Isso porque ele concentra as empresas que detêm 80% do valor de mercado de todas as ações negociadas na bolsa londrina. Por isso, pode-se dizer também que ele é o índice que representa as blue chips da LSE, sejam elas britânicas ou não.

Neste artigo, saiba mais sobre as blue chips da bolsa de valores. 

A cada três meses ocorrem novas avaliações das empresas para redefinir, se for o caso, quais as que irão compor o índice.

Quais empresas compõem o FTSE 100?

As companhias que compõe o mais importante índice da bolsa britânica podem ser consultadas diretamente no site da LSE. Em 30 de novembro de 2020, as 10 maiores eram as seguintes:

Empresa
Código
Capitalização de mercado (em milhões de libras)
AstraZeneca
Azn
101.966,29
HSBC
HSBA
82.458,19
GlaxoSmithKline
GSK
69.421,09
Diageo
GDE
68.594,96
British American Tobacco
BATS
61.416,84
Rio Tinto
RIO
61.373,25
Royal Dutch Shell
RDSA
54.932,00
Unilever
ULVR
53.588,82
BP PLC
BP
53.283,55
Royal Dutch Shell
RDSB
48.328,64

(Fonte: site London Stock Exchange)

Outros índices do mercado financeiro britânico

Embora seja o principal índice, o FTSE 100 não é a única referência do mercado de capitais britânico.

O FTSE 100 originou o FTSE 250. Ele é formado pelas 250 maiores empresas em capitalização após as 100 primeiras. Ou seja, o FTSE 250 contempla da 101° à 350° posição entre essas companhias.

Pelo fato de representar um número maior de companhias, o FTSE 250 é mais utilizado do que o FTSE 100 para avaliar o desempenho da economia inglesa.

Há ainda o FTSE 350, que é o somatório dos dois índices anteriores. Porém, o índice mais antigo do grupo é o FTSE All-Share, criado em 1962. De todos, esse último é o mais abrangente, pois representa cerca de 98% do valor de mercado da bolsa londrina.

Deu para entender como funciona o FTSE 100? Quer saber mais sobre o mercado de capitais internacional? Deixe aqui os seus comentários!


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo