Como investir na bolsa com pouco dinheiro

A maioria das pessoas pensa que o mercado financeiro é destinado somente para quem possui muito dinheiro. Isso não é verdade. Existem diversas possibilidades de investimento com aplicações mínimas de até R$ 1,00!

Além disso, nos últimos anos, vários incentivos governamentais e das próprias empresas têm estimulado cada vez mais as pessoas a desmistificarem esses pensamentos.

Em agosto de 2020, por exemplo, o governo em parceria com B3 zeraram a taxa de custódia para investimentos de até R$ 10 mil no Tesouro Selic – uma modalidade de renda fixa.

Outro cenário que vem contribuindo para o mercado financeiro é a concorrência entre as corretoras, que cada vez mais têm zerado e abaixado as taxas de corretagem e administração.

Com isso, tem se visto um ambiente muito mais favorável para as pessoas começarem a investir no mercado financeiro.

Existe um valor mínimo para investir na B3?

Não existe um valor mínimo para investir em ações. Em se tratando de mercado variável, como o próprio nome diz, os valores dos ativos mudam a todo momento. Na data que escrevemos esse artigo (novembro/2020), a ação mais barata na bolsa valia R$ 0,59.

Observação: não é filtrando pelas ações mais baratas, que os investidores devem procurar os ativos para investir – uma vez que o preço barato não significa que a empresa seja uma boa alternativa para sua carteira.

No entanto, esse exemplo é ótimo para mostrar o quão acessível investir em ações pode ser. Ainda mais se essa operação não tiver nenhuma taxa de corretagem envolvida.

Geralmente, as ações são negociadas em lotes de 100 unidades. No entanto, o investidor pode comprar e vender em menores quantidades – chamado de mercado fracionado.

Nesta modalidade, o que muda é a liquidez um pouco menor e o spread (diferença de preço entre compra e venda) maior. Mas é uma ótima opção para quem deseja ingressar no mercado de ações com pouco dinheiro.

Quais as vantagens de investir na bolsa de valores?

A primeira e mais famosa vantagem de investir na bolsa é a possibilidade de ter rendimentos mais expressivos do que os ativos em renda fixa. Ainda assim, é importante salientar que o mercado variável é muito volátil. Ou seja, o investidor deve estar preparado para resultados bons e ruins.

Outro atrativo das ações é a alta liquidez que oferecem. As negociações de compra e venda não possuem data de vencimento ou prazo de resgate, o que traz agilidade nas operações. 

Além disso, o investidor possui maior poder de decisão, pois é ele quem decide os prazos e para onde vão os recursos. Neste sentido, ele pode escolher entre inúmeras empresas e companhias para ser acionista. Aliás, algumas delas ainda pagam dividendos, o que possibilita um ganho extra sobre a rentabilidade.

Como é cobrado o imposto de renda na compra e venda de ações?

Há um grande atrativo para quem deseja investir em ações com pouco dinheiro. Isso porque os rendimentos de até R$ 20 mil mensais são isentos da cobrança de Imposto de Renda.

Sendo que esse benefício só é oferecido aos investidores que operam ações em dias diferentes, chamado Swing Trade.

Essa tática consiste na compra e venda de uma ação em datas distintas, diferentemente do Day Trade – que opera comprando e vendendo um mesmo ativo no mesmo dia.

Mas, em se tratando de investidor com pouco dinheiro, dificilmente ele conseguirá ultrapassar os R$ 20 mil mensais.

Mas caso isso aconteça, a cobrança de imposto de renda é feita sobre 15% dos rendimentos líquidos. Para os que operam em Day Trade, a cobrança é de 20%. Detalhe: mesmo quando são isentos, os investimentos devem ser declarados à Receita Federal.


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo