5 índices brasileiros além do Ibovespa que você precisa conhecer

Além do índice Ibovespa, o mais famoso na bolsa de valores brasileira, há dezenas de outros que você precisa conhecer. Você pode estar se perguntando o porquê da importância de saber sobre esses índices, não é mesmo? Vou explicar um importante motivo. 

Cada índice apresenta seus respectivos ativos, ou seja, para cada tipo de índice, há especificações que devem ser cumpridas, de forma que cada índice apresenta o desempenho de um grupo de ativos na bolsa.

Os índices podem ser de diversas categorias, ou seja, há índices que reúnem ações de construtoras, outros que reúnem papéis do setor financeiro, ativos como moedas, títulos públicos, fundos imobiliários, etc

Se você é um leitor voraz dos artigos do Yubb, já deve ter lido sobre os índices como BR20, IBrx-50, Mid-Large Cap, entre outros. E se leu, tenho certeza que você está entendendo bem sobre os conceitos, agora, se você não leu ainda, não tem problema, continue aqui e depois cheque os outros.

Os índices surtem grandes efeitos positivos para entender como oscila os valores do grupo de determinados ativos - como um termômetro do mercado. 

Nesse artigo você vai conhecer melhor 5 dos principais índices da bolsa de valores brasileira. São eles:

  1. Índice Imobiliário (IMOB);
  2. Índice de Fundos de Investimentos Imobiliários (IFIX);
  3. Índice de papéis de empresas de consumo (Icon);
  4. Índice de ações de bancos e seguradoras (IFNC);
  5. Índice Brasil 100 (IBrx-100).

Índice Imobiliário (IMOB)

O IMOB é um tipo de índice de segmento/setorial, que é composto pelos ativos de maior representatividade no setor imobiliário. Inclui tanto empresas que atuam na exploração de imóveis, como construção civil.

Há algumas atribuições a serem cumpridas a fim de fazer parte do IMOB, ou seja, as companhias em recuperação judicial ou extrajudicial, as Penny Stocks, empresas em regime especial de administração temporária e intervenção, não podem ser incluídas nesse índice

Além disso, o ativo que faz parte desse índice deve estar entre os 99% mais negociados em um período de vigência de três carteiras anteriores, e ter presença de pregão de pelo menos 95% do período.

Índice de Fundos de Investimentos Imobiliários (IFIX)

O IFIX assume o mesmo tipo relacionado ao índice anterior (segmento/setorial). Esse está diretamente ligado aos fundos imobiliários, ou seja, indica o desempenho médio das cotações.

O IFIX é um índice de retorno total, de forma que não busca somente indicar as oscilações nos preços dos ativos integrantes no período, mas também apresentar o impacto que o arranjo de proventos por ação das companhias emissoras desses ativos teria no retorno do índice.

Assim como todos os índices esse também apresenta seus critérios para que um ativo o componha: só fazem parte do índice os fundos imobiliários com maior liquidez, não podem ser classificado como Penny Stocks, e têm que apresentar presença de pelo menos 60% no pregão no período de vigência das três carteiras anteriores. Os fundos imobiliários que compõem o índice são avaliados a cada quatro meses.

Índice de papéis de empresas de consumo (ICON)

O ICON também é um índice do tipo segmento/setorial. Tem como função acompanhar as ações de empresas direcionadas ao consumo cíclico, não cíclico e saúde das famílias brasileiras.

As empresas que fazem parte desse índice são as de maior representabilidade no setor, além de apresentarem também maior liquidez.

Há especificações para fazer parte desse índice, 

\\\\\\ou seja: os ativos que podem ser incluídos devem estar entre os 99% mais negociados na bolsa, ter presença de pelo menos 95% em pregão e um período de vigência das três carteiras anteriores. 

Ficam excluídos os ativos considerados Penny Stocks, BDRs (Brazilian Depositary Recepits) , e ativos de companhias em recuperação judicial.

Índice de ações de bancos e seguradoras (IFNC)

O IFNC é do tipo segmento/setorial. O mesmo busca representar os ativos mais negociados nos setores de intermediários financeiros, serviços financeiros diversos, previdência e seguros.

Como todos os outros, esse também segue algumas especificações, como: ficam excluídos do índice os ativos considerados Penny Stocks (ações de centavos), os BDRs, ativos de companhias em recuperação judicial ou extrajudicial e empresas sendo administradas por regime especial temporário e intervenção.

Além disso, só podem ser incluídos nesse índice os ativos que estão entre os 99% mais negociados no período de vigência das três carteiras anteriores e que possuem presença em pregão de pelo menos 95% no mesmo período.

Índice Brasil 100 (IBrx-100)

Diferente dos demais apresentados, esse índice assume características do tipo amplo. Nesse índice há a análise de desempenho médio dos 100 ativos mais negociados - de maior liquidez - e de maior representatividade no mercado de ações brasileiro.

Desse modo, as 100 empresas que fazem parte desse índice devem estar entre as melhores ações com maior negociabilidade.

É composto exclusivamente por ações e units. Para esse tipo de índice é excluído as BDRs, os ativos de companhias em recuperação judicial ou extrajudicial, os ativos considerados Penny Stocks, entre outros.

Para estar incluído no índice, as 100 principais ações de maior negociabilidade devem estar nessa posição no período de vigência das três carteiras anteriores, e também ter presença de pelo menos 95% no pregão do mesmo período.

Esses são os índices que escolhi apresentar neste artigo, espero que tenha gostado, Yubber!


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo