3 dicas para escolher o melhor título do Tesouro Direto para você

Não existe investimento que seja bom para qualquer pessoa. Isso porque essa tomada de decisão deve ser feita individualmente por cada um. Cada investidor tem necessidades, objetivos e recursos diferentes - e esses três fatores serão aqueles que vão fundamentar qualquer escolha no mercado financeiro.

Ou seja, antes de mais nada, você precisa conhecer quais são suas metas e estabelecer seus prazos. Além disso, é fundamental entender um pouco sobre os investimentos e instituições que você vai aplicar seu dinheiro.

No caso do Tesouro Direto, é preciso compreender que esse é tido como o investimento mais seguro do Brasil, pois ele é emitido pelo Tesouro Nacional. Esse importante órgão é considerado a última instância a apresentar problemas financeiros numa eventual crise - depois até mesmo dos bancos.

Ou seja, são títulos em renda fixa emitidos pelo governo. Por conta disso, são classificadas como baixo risco e recomendadas para investidores com perfil mais conservador. 

Quais são os tipos de investimento do Tesouro Direto?

1. Tesouro IPCA

Com rendimento indexado à inflação e a um valor fixo. Ou seja, seus ganhos serão sempre superiores ao IPCA do período do investimento. Nesta categoria, o pagamento é feito no vencimento do título.

Recomendado para investidores que querem manter seus ganhos sempre acima da inflação. Seu prazo costuma ser longo, mas com ótimo retorno - muito usado para aposentadoria.

2. Tesouro IPCA com juros semestrais

A única diferença entre esse e o primeiro é que Tesouro IPCA com juros semestrais faz o pagamento dos rendimentos semestralmente. Ou seja, o investidor não precisa esperar até o final para receber seus ganhos.

Recomendado para quem deseja ter uma renda extra pelo menos duas vezes por ano. Ainda assim, é preciso considerar que o imposto de renda é cobrado de acordo com a tabela regressiva - ou seja, quanto maior o tempo de aplicação, menor a alíquota.

3. Tesouro Prefixado

Neste tipo, o rendimento é indexado a um valor fixo. Neste tipo, esse pagamento acontece na data de vencimento do título.

Recomendado para quem acredita que a taxa de juros vai sofrer uma queda. Com isso, esse título consegue manter uma rentabilidade maior do que muitos outros papéis de renda fixa.

4. Tesouro Prefixado com juros semestrais

Da mesma forma, a diferença aqui está no pagamento semestral dos rendimentos. Ou seja, é aconselhável para quem deseja ter uma renda extra.

Nessa modalidade prefixada, o investidor não tem surpresa nenhuma quanto aos valores que serão recebidos. Apesar disso, é considerada uma modalidade mais arriscada, uma vez que a taxa básica de juros pode subir mais do que o valor prefixado e, com isso, esse título deixa de ser vantajoso.

5. Tesouro SELIC

Como o próprio nome diz, seu rendimento está indexado à taxa básica de juros, a Selic. Diferente dos outros, a liquidez do investimento é diária, podendo ter o montante aplicado de volta a qualquer momento.

É recomendado para quem deseja uma rentabilidade baseada no ritmo da economia e com fácil possibilidade de resgate.

Como escolher o melhor título do Tesouro Direto?

Depois de entender todas as diferenças entre os diferentes tipos de investimento do Tesouro Direto, você deve se atentar a algumas dicas:

1. Saiba quanto tempo seu investimento vai durar

Se você deseja facilidade no resgate ou não se importa em deixar seu dinheiro aplicado por muito tempo. Essa resposta pode definir qual título é melhor para você. No primeiro caso, o Tesouro Selic é o mais indicado e na outra possibilidade, qualquer um dos outros quatro títulos possuem prazos de vencimento mais elevados - e, consequentemente, rendimentos mais atrativos.

Curto prazo: Tesouro Selic

Médio a longo prazo: Tesouro Prefixado, Tesouro IPCA

2. Conheça seu perfil de investidor

Até mesmo os títulos do Tesouro possuem graus de risco diferentes. Essa característica deve estar alinhada com o perfil do investidor que efetua essa operação. Um investidor mais conservador, por exemplo, pode preferir o Tesouro Selic, uma vez que ele possui resgate fácil e seus ganhos são atrelados à 100% da taxa básica de juros.

Numa linha entre os investimentos mais conservadores, estão nessa ordem: Tesouro Selic, Tesouro IPCA, Tesouro Prefixado.

3. Compre um título que esteja relacionado com seus objetivos

Se você deseja investir na sua aposentadoria, os papéis mais indicados são os títulos indexados à inflação, uma vez que eles sempre possuem ganhos superiores ao período do investimento. Por ser uma aplicação pensada no longo prazo, não existe necessidade da aplicação ter liquidez diária. Com isso, aumenta-se os ganhos.


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo