Como analisar um fundo imobiliário: 3 dicas

Analisar um fundo imobiliário requer o entendimento de alguns fatores.

Não só um fundo imobiliário, mas qualquer outro investimento.

A base de uma análise se divide em 3 fatores, que são eles o risco, rendimento e liquidez.

Através deles, é possível então analisar todo o resto, como o mercado, indicadores, custos etc.

Portanto, para que você consiga fazer uma boa análise de um FII, esse artigo separou 3 dicas, que são elas:

  1. Dividend Yield
  2. Taxas
  3. Valor patrimonial

1. Dividend Yield

Os dividendos talvez sejam o principal fator pelo qual os investidores se sentem atraídos para investir em FIIs.

Os fundos imobiliários são obrigados por lei a pagar dividendos semestrais para seus cotistas.

Mas a maioria deles pagam rendimentos mensalmente.

Por isso, muitos investidores começam a construir uma parte de sua carteira nos FIIs com o objetivo de ganhar uma outra fonte de renda mensal.

No momento de analisar um fundo imobiliário, observar a quantidade de dividendos que são pagos faz toda a diferença.

2. Taxas

No momento de análise de um FII é fundamental observar as taxas existentes.

As taxas presentes em todos os ativos de fundos imobiliários são a taxa de administração e gestão.

Elas têm o objetivo de remunerar a empresa ou o profissional que está gerenciando o fundo.

A cobrança da taxa é feita antes da distribuição de dividendos, fazendo com que o cotista não precise pagar diretamente para o gestor.

Esse é um fator que requer muita atenção, pois influenciam diretamente em seus rendimentos.

Altas taxas podem atrapalhar e muito nos seus resultados com FIIs.

Portanto, é importante analisar e escolher fundos que tenham taxas mais baixas com relação a média do mercado.

3. Valor patrimonial

O valor patrimonial é um fator que representa o valor pelo qual os ativos que compõem o patrimônio de um fundo são avaliados.

Mas é um valor diferente do valor de mercado, que é a soma do preço das cotas negociadas.

Normalmente, os FIIs são negociados por um valor diferente do VP (Valor patrimonial).

Isso quer dizer que os imóveis que fazem parte de um fundo costumam valer mais ou menos do que o valor total representado pela soma das cotas presentes no mercado.

Para ficar mais claro, basta pensar que um fundo tenha um valor patrimonial de R$ 90 milhões e um valor de mercado de R$ 80 milhões. 

No caso do gestor decidir em vender todo o patrimônio do fundo e liquidá-lo, os investidores vão receber o equivalente ao valor patrimonial de cada cota.

Graças a isso é muito importante que ao analisar um FII, o investidor fique ciente de qual é o VP daquele fundo, porque isso pode influenciar os seus resultados.


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo