6 dicas para perder o medo de investir

Todo mundo pensa que investir no mercado financeiro é um bicho de sete cabeças e que só economistas conseguem entender as métricas do sistema. Nos últimos anos, isso vem se desmitificando. Prova disso é o crescimento no número de investidores na principal bolsa de valores brasileira, a B3. Em 2019, somaram-se 1,5 milhão de pessoas aplicando dinheiro nesse tipo de mercado – um milhão a mais do que na última década. Em 2020, os recordes são ainda maiores.

Mas, além dos mitos sobre conhecimento, é preciso vencer também os medos. Afinal, os riscos são tão conhecidos quanto os ganhos quando se fala em ações e mundo financeiro. Entretanto, existem algumas dicas valiosas que podem encorajar pessoas a começarem a aplicar seu dinheiro em investimentos.

1. Informação é ouro

No mundo globalizado e competitivo, ter conhecimento é estar um passo à frente de muitas pessoas. Portanto, buscar por informações sobre o mercado financeiro é uma das dicas mais valiosas, pois a educação financeira é capaz de te mostrar todas as possibilidades. Com isso, você pode se preparar para todos os cenários possíveis.

Atualmente, existem muitas plataformas que disponibilizam material sobre educação financeira e também sobre o noticiário de finanças. Não tenha medo dos termos, que são muitos, e comece a desmistificar os conceitos econômicos. Se precisar de ajuda, existem as consultorias de corretoras e até mesmo bancos.

2. Organize sua vida financeira e comece a poupar

Educação financeira diz respeito também à forma com que você conduz a sua vida. Tente organizar o seu orçamento e reserve alguma parte do seu dinheiro para fazer investimentos. Com muito pouco você já vai conseguir começar a aplicar os conceitos econômicos na sua carteira.

3. Monte sua reserva de emergência

Outro passo muito importante para perder o medo é contar com uma reserva de emergência. Para isso, junte um dinheiro que garanta sua sobrevivência por, no mínimo, seis meses. Existem ótimas opções para investir esse montante em aplicações de fixa com rentabilidade superior à poupança e com liquidez diária. Só depois que tiver essa reserva, você conseguirá investir em aplicações mais ousadas.

4. Diversifique sua carteira

“Nunca coloque todos os ovos numa cesta só” é o mantra para essa dica. Além de diminuir os riscos, você pode potencializar os ganhos, uma vez que dificilmente os setores econômicos desvalorizam de uma vez. Além disso, com uma carteira diversificada, é possível um planejamento melhor dos prazos e novos passos – que é nossa próxima dica.

5. Conheça os prazos e estipule metas

Nossas dicas também podem ser passos a serem seguidos, pois os medos nunca desaparecem de uma vez. Para isso, é importante ter metas para objetivar seus desejos e metas de investimento. Algumas pessoas, por exemplo, só cumprem tarefas depois que elas são colocadas no papel e se esse for o seu caso, faça isso.

6. Autoconhecimento é a palavra chave para sua carteira

Existem investimentos mais ousados e outros conservadores: o mundo dos negócios foi feito para todos. Se você acha que rendimento é o mais importante sobre a sua carteira, isso diz muito sobre você é.

Afinal, muito mais importante que conhecer todos os tipos de títulos e suas características é conhecer quais são os seus objetivos no momento do investimento. Depois disso, é muito mais fácil encontrar as melhores alternativas para sua carteira.


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo