Como sair do vermelho: 8 dicas

Estar no vermelho é mais comum do que se imagina e, quando isso acontece, vem o desespero. Deixar a inadimplência “rolar” sem ter um plano de ação, pode ser muito perigoso, pois as chances dela se tornar uma bola de neve, são grandes.

Se você está passando por isso, ou conhece alguém que está, acompanhe esse artigo. Hoje, falaremos sobre 8 dicas valiosas que vão te ajudar a vencer o desafio de sair do vermelho.

1. Faça um levantamento das dívidas

Primeiro de tudo, você sabe o quanto e desde quando está devendo? Faça um levantamento. Às vezes, devido ao desespero, a pessoa não sabe nem mais o que deve.

Se acalme, respire, e faça um levantamento de todas as suas pendências, pois essa cegueira, sendo involuntária ou não, não vai ajudar.

2. Organize seu orçamento financeiro pessoal

Outro passo muito importante. Por um acaso, você sabe para onde vai o seu dinheiro?

Se sua resposta foi não, você precisa, imediatamente, fazer um levantamento de todos os seus custos e despesas.

Dessa forma, é possível analisar as categorias que você mais gasta o seu dinheiro, onde você pode melhorar, o que você pode eliminar, e assim por diante.

Para te dar uma ajudinha, dê uma olhada nesse esquema abaixo.

Quero que reflita uma coisa: onde você pode ajustar o seu fluxo?

Tenha a consciência do que é obrigação e o que é facultativo. E outra coisa: valores que podem parecer irrisórios, quando somados, se tornam consideráveis, ainda mais no longo prazo.

Dê prioridade ao que merece prioridade. Exclua o que não é necessário, tampouco obrigação, e os deixe para um outro momento.

Ah, e o Yubb tem um artigo muito legal com 9 dicas para organizar suas finanças.

3. Renegocie

Agora que você já identificou sua torneira de gastos, e ajustou o seu fluxo de caixa, tente uma renegociação. Demonstre sua disposição de pagar a dívida, vá atrás. Exponha as ações que está tomando para conseguir quitar as pendências.

Você está se organizando, tendo mais visão do seu orçamento pessoal, cortando, inclusive, vários gastos desnecessários.

Pode surgir uma boa renegociação, de repente um pagamento à vista com um bom desconto, ou um parcelamento que pese menos o seu bolso. O que eu quero dizer é: converse!

4. Priorize as dívidas mais altas

Isso é bastante lógico. Quanto maior os juros, mais pesada a dívida, e isso, no longo prazo, é terrível, pois certamente formará uma bola de neve. Logo, considere elas primeiro.

5. Considere fazer uma dívida com juros mais baixos

Parece loucura um título desse, mas acredite, ele pode fazer muito sentido, dependendo da situação.

Imagine que sua dívida atual tenha juros muito alto e que isso está inviabilizando sua condição de pagamento, ou que, ainda, não conseguiu nenhuma renegociação relevante.

Uma outra alternativa de lidar com a situação pode ser contratar um empréstimo com juros menor que a dívida atual.

Vamos supor que sua dívida seja de cartão de crédito, e que ela tenha juros de 20% ao mês, enquanto um empréstimo pessoal, por exemplo, oferece juros de 12% ao mês.

Logo, talvez seja interessante tentar negociar o empréstimo pessoal para se livrar de juros maior.

6. Se necessário, venda algum bem

Ao meu ver, essa deve ser a última medida, caso nenhuma outra funcione. Talvez você julgue uma medida radical, mas convenhamos, medidas radicais, por vezes são necessárias para situações radicais.

7. Evite dívidas, prefira à vista

Se planeje para fazer suas compras. Eu sei que, dependendo da situação, o parcelamento é necessário, mas priorize sempre o pagamento à vista. Dessa forma, o seu poder de barganha é maior e, ainda por cima, você elimina o desconforto de pagar todo mês uma compra já realizada.

8. Crie uma reserva de emergência

Embora a reserva seja deixada de lado por muitos, ela é essencial e indispensável. Em situações difíceis e inesperadas, ela assume um papel importantíssimo.

Imagine, de repente, ficar doente, ser demitido, ou qualquer outra coisa acontecer; é aí que entra o papel da reserva.

Se você não sabe como fazer a sua reserva de emergência, nós temos um artigo que vai te ajudar. É só clicar AQUI!

Então é isso, Yubber, conta aí se esse artigo te ajudou!


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo