E se o banco quebrar? O que acontece com meus investimentos?

Investir o dinheiro que suamos muito para ganhar pode dar certo medo, isso é normal. Um dos principais receios se encontram na desconfiança do que pode acontecer com seu investimento caso o banco quebre.

Ninguém quer perder o resultado de tanto esforço por um problema que nem é seu né?!

Para investir com segurança o ideal é conhecer bem as instituições e processos.

Neste artigo vamos esclarecer uma das dúvidas mais frequentes: “O que acontece com os investimentos quando o banco ou corretora quebra?”

Entenda como os seus investimentos se vinculam com sua pessoa ainda que a instituição que realiza a operação deixe de existir.

É muito importante você saber qual o investimento em que está aplicado seu dinheiro para entender também as garantias relacionadas a ele.

Sendo assim, separamos esse questionamento em duas respostas para ficar mais fácil de você se encontrar nas situações e entender melhor. 

  • O que acontece com investimentos de renda fixa se o banco fechar?
  • O que acontece com investimentos de renda variável se a corretora falir?

O que acontece com investimentos de renda fixa se o banco fechar?

Quando passamos por crises é normal as pessoas se preocuparem com o dinheiro que se encontra investido nos bancos, afinal, caso o banco quebre o que acontece com seus investimentos de renda fixa?

Bem, alguns investimentos de renda fixa como:

  • CDB - Certificado de Depósito Bancário, 
  • RDB - Recibo de Depósito Bancário,
  • Letras de Crédito do Agronegócio (LCA);
  • Letras de Câmbio (LC);
  • Letras Hipotecárias (LH);
  • Letras de Crédito Imobiliário (LCI);
  • Depósitos de poupança;

São cobertos pelo FGC - Fundo Garantidor de Crédito. Essa é a principal garantia dada ao investidor de que ainda que o banco quebre ele vai receber ao menos uma parte do valor que estava aplicado. Fique atento, vamos explicar. 

O FGC ressarce em até R$ 250 mil por CPF/CNPJ investido em cada instituição e até R$ 1 milhão de reais no total de instituições - a cada período de 4 anos.

Aí vai uma dica! Para garantir uma proteção de valores maiores que o teto de R$250 mil reais, é ideal que você distribua o excedente em outras instituições. Ou seja, se tenho R$ 700 mil para investir e quero manter-me dentro da garantia do FGC devo aplicar até R$ 250 mil em uma instituição financeira, outros R$ 250 mil em outra e os R$ 200 mil restantes em mais uma. Assim estarei dentro do teto de R$ 1 milhão distribuídos no limite de R$ 250 mil por instituição.

Lembrando que debêntures, CRIs e CRAs não estão cobertos por essa garantia.

 “Mas, o que é o FGC?”

O FGC - Fundo Garantidor de Crédito é uma entidade sem fins lucrativos mas privada que atua no SFN - Sistema Financeiro Nacional como um mecanismo de proteção dos investidores. 

É importante antes de investir verificar se a instituição na qual irá realizar suas aplicações é associada ao FGC.

E o que acontece com investimentos de renda variável se a corretora falir?

Caso a corretora venha falir o procedimento é diferente tendo em vista que os investimentos são diferentes também, mas calma.

Para compreender bem devemos lembrar que a corretora é um agente intermediário entre você e a bolsa de valores. Seus investimentos estão vinculados ao seu nome e não ao da corretora. Ou seja, o investimento não faz parte do patrimônio da corretora.

Seus investimentos estão seguros pois a custódia deles é realizada por uma instituição específica na B3, a bolsa de valores.

No caso de valores na conta da corretora, dividendos recebidos ou um valor que você deixou lá para uma compra ou fruto de uma venda que não foi resgatado, esses valores podem ficar comprometidos com a quebra da corretora.

Já em casos de valores em liquidação na bolsa de valores, seja de compra ou venda, como a B3 é responsável  por essa parte da operação ela te garante até R$ 120 mil, basta entrar em contato com a bolsa e solicitar sua recuperação.

Tesouro Direto

Investimentos no Tesouro Direto não são cobertos pelo FGC, todavia, o título está diretamente ligado a você e não ao banco, e sua garantia está no próprio governo que é o credor desses títulos.

O mais importante é conhecer sempre a instituição por meio da qual irá fazer seus investimentos e também como funciona os ativos em que está investindo.

Para isso conte com o Yubb! Temos análises das corretoras de valores no nosso site e no nosso canal no YouTube, vou deixar uma playlist aqui em que analisamos as corretoras para que você escolha a melhor na hora de investir!


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo