Como investir em uma poupança para os filhos

Apesar de ainda ser o investimento mais lembrado pelos brasileiros no longo prazo, uma poupança para os filhos não é um bom negócio. Isso porque existem várias outras modalidades mais rentáveis e tão seguras quanto ela.

Pensando nisso, preparamos 4 dicas de investimentos para você já começar a reserva financeira de seus filhos. Vamos a elas!

Tesouro Direto

Se você deseja investir em renda fixa com baixo risco, o tesouro direto pode ser uma ótima opção. Isso porque investir em títulos públicos é uma forma de emprestar dinheiro para o governo. Além disso, esses ativos possuem a garantia do FGC.

Há várias opções para investir no tesouro direto. Nesse sentido, temos:

  • Tesouro Selic: os rendimentos são atrelados à Taxa Selic;
  • Tesouro Prefixado: os juros são determinados no momento da compra;
  • Tesouro IPCA+: a remuneração segue a inflação. É uma das melhores alternativas para o longo prazo, pois há títulos com vencimentos posteriores a 2040.

Previdência privada

Também é uma boa alternativa de fazer a poupança dos seus filhos. Apesar de ser mais lembrada quando o assunto é aposentadoria, algumas instituições já oferecem planos de previdência para o público infantil.

Uma das vantagens desse investimento é a redução do imposto de renda com o passar do tempo. Logo, também é uma boa opção para o longo prazo. Além disso, a depender do plano escolhido, poderá haver dedução de imposto de renda de até 12% sobre os rendimentos anuais do contribuinte.

Fundos de investimento

Uma das vantagens dos fundos de investimento é atender a todos os perfis de investidores. Isso porque podem ser, predominantemente, de renda fixa (opção para os mais conservadores) como também podem ter ações e moedas estrangeiras em sua composição.

Além disso, os fundos possuem a figura do gestor, que é o profissional responsável por escolher e monitorar os ativos do investimento. No entanto, há que se considerar que esse investimento não possui a garantia do FGC, o que aumenta o seu risco.

Ações

Para os mais arrojados, uma carteira de ações pode ser uma excelente opção para a poupança dos filhos. Talvez poucos pensassem nisso, mas em mercados mais maduros, como o norte-americano, é bem comum começar a investir em ações desde cedo.

Porém, para investir em ações, é necessário um bom conhecimento do mercado de capitais. Principalmente o objetivo é formar patrimônio num prazo mais longo, como as reservas financeiras dos filhos.

É muito importante escolher empresas com bons fundamentos financeiros e de governança. Além disso, deve-se analisar cuidadosamente o setor de atuação e os riscos do negócio.

Por isso a necessidade de conhecimentos bem específicos. Caso o investidor não possua a técnica necessária para analisar as empresas, o ideal é procurar profissionais especializados que possam lhe auxiliar a montar o portfólio.

Conclusão

Essas foram apenas algumas das muitas alternativas que existem para formar a poupança dos filhos. Porém, sempre é bom ouvir a opinião e as sugestões de um especialista.

Gostaria de conhecer mais alternativas para a poupança dos filhos? Deixe aqui os seus comentários!


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo