5 maneiras de proteger sua carteira de investimentos

O mundo das finanças é cheio de acontecimentos imprevisíveis. Por isso, é muito importante saber como proteger a sua carteira de investimentos.

Pensando nisso, separamos 5 dicas que podem lhe auxiliar a proteger o seu patrimônio. Veja a seguir!

Tenha sempre dinheiro em caixa

A primeira dica é uma das mais importantes.

Se você tem dinheiro em caixa, estará mais seguro quando surgirem emergências. Logo, não precisará sacar aplicações de longo prazo, o que comprometeria os seus ganhos.

Outro bom motivo para ter caixa é aproveitar  oportunidades. Por exemplo, comprar ações ou dólares em momentos de baixa.

Diversifique a sua carteira de investimentos

A segunda dica é diversificar os seus investimentos. Isso fará com que você reduza os riscos de perdas caso um ou outro ativo desvalorize.

Nesse sentido, é importante distribuir a sua carteira em modalidades de renda fixa e variável. O percentual de cada uma das categorias dependerá dos riscos que está disposto a assumir.

Se você deseja rendimentos mais previsíveis, a renda fixa será o seu foco. Logo, aplicações como CDBs, Tesouro Direto e fundos de renda fixa podem ser boas opções.

Por outro lado, se quiser se arriscar para obter mais ganhos, dê mais atenção à renda variável. Ações, derivativos e fundos multimercados poderão lhe ajudar nesse caso.

Tenha investimentos em moeda estrangeira

Ao investir em ativos estrangeiros, você não deixa os seus recursos totalmente expostos à moeda de um só país. Assim, você protege o patrimônio da inflação e, também, das instabilidades da economia local.

Para isso, você pode adquirir diretamente a moeda estrangeira. Mas existem outras formas de investir nesses ativos sem ter que correr o risco de guardar o dinheiro físico.

Uma delas são os fundos cambiais. Esses investimentos aplicam em ativos indexados a moedas estrangeiras e, também, contam com gestores profissionais.

Outra maneira é investir em empresas no exterior. Nesse sentido, os BDRs são boas alternativas, pois são títulos emitidos no Brasil que representam companhias estrangeiras. É como se o investidor, ao adquirir um BDR, estivesse investindo diretamente na empresa lá fora.

Invista em ouro

Além de proporcionar diversificação, o ouro é uma boa forma de proteção dos investimentos, principalmente em tempos instáveis.

Há diferentes formas de investir em ouro. A mais conhecida é comprar as barras em instituições financeiras legalmente autorizadas.

No entanto, essa forma não é muito prática, e nem a mais segura de investir no metal. Além disso, caso queira vender o ativo, o investidor pode encontrar dificuldades para fazê-lo rapidamente.

Nesse sentido, existem aplicações mais fáceis e de maior liquidez, como os fundos de ouro. Esses investimentos acompanham a variação do metal, e são bem mais acessíveis para os investidores em geral.

Além disso, os fundos de ouro contam com gestores profissionais, que selecionam e acompanham os ativos que formam o fundo. Logo, esses investimentos tendem a apresentar resultados mais interessantes do que investir no metal físico.

Reavalie periodicamente a sua carteira

Por fim, é muito importante revisar a carteira de tempos em tempos. Dessa forma, você poderá medir a correlação entre seus investimentos.

O que isso significa?

É muito simples. Para que estejam protegidos, os investimentos precisam ter correlação negativa. Ou seja, eles devem ter movimentos opostos.

Veja o caso do CDB e de um fundo DI, por exemplo. Quando o CDI cai, ambas as rentabilidades reduzem. Logo, a correlação entre eles é positiva.

No entanto, o dólar e as ações, normalmente, andam em direções contrárias. Isso porque, quando a economia local está instável, as ações das empresas são afetadas. Logo, para se proteger, o investidor busca opções fora do país.

Dessa forma, quando o dinheiro vai para fora, a bolsa cai, e isso valoriza investimentos ligados a moedas estrangeiras.

Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo