4 dicas para melhorar sua educação financeira

Sabemos que, tão difícil quanto ganhar dinheiro, é conseguir guardá-lo de forma adequada. E esse desafio é ainda maior para quem está começando na carreira e no mundo dos investimentos.

Pensando nisso, preparamos 4 dicas básicas que podem lhe ajudar a administrar os seus recursos. Confira!

1. Tenha controle sobre os seus gastos

Parece simples, mas controlar os gastos é uma das maiores dificuldades quando o assunto é educação financeira. Isso porque, além das despesas mensais, sempre há algum apelo novo de consumo, certo?

Uma boa forma de controlar os gastos é ter a disciplina para anotá-los. Além disso, é importante que, periodicamente, eles sejam atualizados.

Por fim, sempre que algum deles aumentar, busque alternativas para substituí-lo. Nesses momentos, talvez seja a hora de trocar de operadora de celular, ou de rever as marcas que você consome no supermercado, por exemplo.

2. Defina metas e estabeleça prazos para elas

Quando você define prioridades, fica muito mais fácil controlar o seu dinheiro. Além disso, ao ter metas bem definidas, você saberá em que prazo precisará dos recursos, e isso lhe ajudará a controlar os seus gastos.

Digamos que, dentro de um ano, você deseje comprar um carro ou fazer uma viagem. Logo, essa meta é de curto prazo e, para isso, você deve procurar aplicações de boa liquidez, como CDBs e tesouro direto, por exemplo.

Por outro lado, se os seus planos levarem mais tempo, você poderá procurar investimentos com maior rentabilidade no longo prazo, como ações e alguns fundos de renda variável.

3. Invista regularmente

Sem dúvida, investir é uma das melhores formas de melhorar a educação financeira. No entanto, isso exige disciplina e, eventualmente, alguns sacrifícios.

Por isso, pense bem antes de ceder ao apelo daquele celular novo, e tente achar alternativas de lazer mais baratas. Isso lhe ajudará a investir com regularidade.

Existem várias modalidades acessíveis para quem não pode investir grandes valores, como os títulos do tesouro, por exemplo. Só não caia na poupança, pois, atualmente, ela rende menos do que a inflação!

4. Poupe para a sua aposentadoria

Em primeiro lugar, é importante saber que poupar é diferente de investir.

Quando você investe, a sua preocupação é com o rendimento do seu patrimônio. em outras palavras, ao investir você está fazendo com que o seu dinheiro trabalhe para você.

Por outro lado, poupar está mais associado a guardar dinheiro. E é exatamente disso que você precisa quando o assunto é aposentadoria, certo?

Mas atenção: isso não quer dizer que o dinheiro reservado para a aposentadoria não precise render. Ao contrário, ele precisa ser bem remunerado para garantir o seu valor no futuro.

Porém, mais importante do que o rendimento, é a previsibilidade da aplicação destinada à aposentadoria. Afinal, ela é que vai garantir o seu futuro e, por isso, é melhor ganhar menos e não correr determinados riscos. Logo, nesses casos, dê prioridade a aplicações de renda fixa, mesmo que remunerem menos do que outras modalidades.

Esperamos que nossas dicas lhe ajudem a melhorar a sua educação financeira. Dúvidas? Perguntas? Deixe aqui os seus comentários!


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo