Rendimento bruto e líquido: qual é a diferença?

Essa é uma dúvida muito comum e basicamente está relacionada aos descontos que o rendimento possui. O rendimento bruto são os ganhos totais da aplicação, enquanto que o rendimento líquido é esse montante menos as taxas e impostos sobre ele.

Portanto, mais importante do que saber o valor total dos ganhos é saber quanto será descontado. Por isso, é fundamental conhecer todas as modalidades de investimento e entender quais são as mais adequadas para o seu perfil de investidor.

Isso porque as publicidades dos títulos podem parecer muito vantajosas à primeira vista – rentabilidades muito maiores que 100% em CDI em renda fixa, por exemplo.

No entanto, se a liquidez desse ativo for alta e incidir imposto de renda sobre os rendimentos, as taxas “comerão” mais de um quinto daquilo que você esperava receber.

Em geral, os investimentos podem possuir cobranças de imposto de renda, IOF, taxas de corretagem, de custódia ou de administração – esses são os principais encargos.

Cada modalidade tem um tipo diferente de cobrança e isso deve interferir diretamente nos seus rendimentos. Por isso, olhe sempre com carinho para os títulos que estão isentos de alguma cobrança.

Como calcular o rendimento líquido?

Para entender melhor, fizemos uma simulação de investimento no próprio site do Yubb. Para isso, utilizamos o Tesouro Prefixado 2026 – um investimento em renda fixa com rendimento 7,37% ao ano oferecido por uma corretora que cobra taxa para essa operação:

Valor investido: R$ 1 mil

Resgatar em: 5 meses

Rendimento bruto: R$ 1029,20

Imposto de renda (22,5%): R$ 6,57

Taxa de custódia (0,25%): R$ 1,08

Rendimento líquido = Rendimento bruto - impostos e taxas

Rendimento líquido = 1029,20 – 6,57 – 1,08

Rendimento líquido = R$ 1021,55

Como aumentar o rendimento líquido do meu investimento?

Nessa simulação que fizemos, os gastos comprometeram mais de 25% dos ganhos do título. Mas existem formas para maximizar os ganhos, por meio da escolha de ativos menos tributáveis ou mesmo prazos de investimento mais longos.

Para isso, fizemos aqui três dicas para diminuir o impacto dos custos no seu rendimento bruto e consequentemente aumentar o rendimento líquido:

1. Invista a longo prazo

Geralmente, os investimentos em renda fixa possuem a cobrança pela tabela regressiva do imposto de renda. Isso significa que quanto mais tempo investido, menor será alíquota cobrada. As retiradas feitas depois do segundo ano são tributadas em 15% - a menor taxa da tabela, sendo que a maior é 22,5%.

2. Escolha investimentos isentos de imposto de Renda

Às vezes as taxas de rendimento de alguns papéis podem não parecer tão atrativas, mas se elas forem isentas da cobrança de imposto de renda podem gerar ganhos muito melhores do que outras operações.

Esse é o caso das LCIs (Letras de Crédito Imobiliário), LCAs (Letras de Crédito do Agronegócio), Debêntures Incentivadas, LHs (Letras Hipotecárias), dos CRIs (Certificados de Recebíveis Imobiliários) e CRAs (Certificados de Recebíveis do Agronegócio).

3. Escolha instituições com taxa zero

Outra forma de aumentar seus ganhos é diminuindo as cobranças de taxas de administração e corretagem. Para isso, é muito importante pesquisar entre as instituições financeiras os ativos que você deseja investir.

A pesquisa pode ser feita pelo próprio site do Yubb que oferece uma plataforma completa de busca de investimentos.


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo