Bancos digitais: o que são e como usar?

Bancos digitais são instituições financeiras que usam plataformas de tecnologia de inovação para oferecerem seus serviços. Sua finalidade é trazer celeridade para as movimentações bancárias e promover uma boa experiência ao seu cliente. Apesar disso, os bancos digitais ainda representam minoria das atividades econômicas do setor.

Eles também são chamados de fintech – que junta as palavras inglesas “financial” e “technology”. Resumidamente, são plataformas que foram criadas para otimizar os serviços financeiros. Ainda que sejam privadas, todas elas são regulamentadas pelo Banco Central e também pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).

Para ofertarem seus serviços, essas fintechs utilizam plataformas 100% online, big data, inteligência artificial, protocolos próprios de comunicação e de armazenamento de dados por meio de nuvens. Além disso, tem grande foco no relacionamento com os clientes que é feito de forma 100% virtual por meio de seus aplicativos ou até redes sociais.

Esses novos bancos surgiram com uma proposta mais econômica aos clientes: geralmente, eles não cobram taxas de administração ou anuidade em cartões. Por conta disso, o marketing dessas instituições é todo voltado para captação de novos clientes por meio da boa relação que eles criam com seus usuários.

Com maior ou menor grau, atualmente, todos os bancos possuem serviços oferecidos através de seus aplicativos ou mesmo pelos sites oficiais. No entanto, os bancos digitais são plataformas que nasceram nesse cenário e não têm outra alternativa a não ser a oferta de seus serviços virtualmente. Por conta disso, a usabilidade dos seus aplicativos é muito mais desenvolvida do que nos bancos tradicionais.

Se compararmos os dois tipos de bancos, podemos perceber que os bancos digitais são melhores que os convencionais em vários quesitos: tempo de abertura de conta, taxas e tarifas, anuidades dos cartões de crédito e débito, usabilidade dos aplicativos e comunicação dos clientes com o banco. Em todas essas situações, as fintechs são superiores e oferecem serviços de ótima qualidade.

Como usar os bancos digitais?

Segundo o Fintechlab, atualmente, existem 17 bancos digitais no Brasil – como Banco Inter, Nubank, C6 Bank, Neon, Pagseguro e outros. Basicamente, para abrir uma conta basta baixar o aplicativo e realizar o seu cadastro.

Por meio de análise do risco de crédito, essas instituições aprovam em até três dias úteis a abertura de uma conta. Tudo é feito pelo aplicativo, de forma rápida e segura.

A grande vantagem nessas operações é a economia de tempo, pois tudo é feito de forma virtual e remota, sem a necessidade de ficar em uma fila na agência bancária ou esperando o gerente tirar cópias e cópias da documentação exigida pelas empresas. 

Além disso, esses novos bancos investem muito em tecnologias para melhorar a experiência dos clientes. Isso possibilita uma usabilidade muito dinâmica e simples, por meio de um aplicativo que oferece todos os serviços bancários.

Com o crescimento dessas fintechs, os bancos tradicionais também estão investindo cada vez mais nesse novo canal de atendimento. Alguns já até criaram os seus próprios bancos digitais, como é o caso do Banco do Brasil com o BB Digital e do Bradesco com o Next.

A digitalização dos bancos é uma tendência global há algum tempo. Em 2015, por exemplo, uma pesquisa feita por um banco americano (Goldman Sachs) mostrou que parte dos jovens acreditava na época que não precisariam mais ir aos bancos num futuro próximo bem próximo.

Será? Vamos ver no futuro! =)

Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo