Juros sobre capital próprio - o que é e como funciona

No mercado financeiro, aprendemos que os juros não necessariamente são ruins. Além da grande ajuda dos juros compostos na multiplicação do patrimônio existe uma forma de distribuição de lucros chamada juros sobre capital próprio que é sobre o que vamos falar hoje.

Muita gente, ao pensar em lucro no mercado financeiro, já pensa em valorização do preço das ações ou distribuição de dividendos. 

Se você já investe com foco no longo prazo já deve ter percebido alguma vez um valor “pingando” na sua conta, eles podem ser os juros sobre capital próprio.

Os juros sobre capital próprio são outro tipo de provento pago pela empresa ao acionista, conheça mais sobre essa forma de fazer seu dinheiro trabalhar para você.

Neste artigo, vamos esclarecer para você:

  • O que são os juros sobre capital próprio?
  • Como funcionam os juros sobre capital próprio?
  • Como receber juros sobre capital próprio?

O que são os juros sobre capital próprio?

Como dito, juros sobre capital próprio são uma das formas da empresa remunerar seus acionistas. Todavia, ao contrário dos dividendos que são distribuídos após a contabilização do lucro líquido, os juros sobre capital próprio são considerados uma despesa para a empresa pois são distribuídos antes do lucro líquido.

Os juros sobre capital próprio são pagos em proporção a quantidade de ações que o acionista detém. No entanto, não é necessário ter uma quantidade grande para recebê-los, a partir de uma única ação você já recebe seu pagamento como acionista.

E por que não distribuir tudo como dividendos?

Essa explicação é importantíssima! As empresas pagam juros sobre capital próprio como uma forma de “burlar” a tributação que incide sobre os dividendos. Os dividendos são distribuídos após a apuração do lucro, sendo assim a empresa paga tributação sobre esse lucro que vai ser distribuído. 

Como os juros sobre capital próprio são considerados contabilmente como uma despesa, a empresa não paga imposto sobre eles, mas são tributados antes de chegar a conta do acionista.

Deste modo, a distribuição dos juros sobre capital próprio é boa para empresa ao diminuir a tributação que ela deveria pagar, e ao mesmo tempo boa pro acionista que recebe mais proventos, ainda que pague uma parte do imposto sobre isso.

E por que então não distribuir tudo como juros sobre capital próprio?

Cabe então a pergunta se essa estratégia favorece tanto a empresa como acionista por que não utilizá-la sempre?

Bem, ainda que existam esses benefícios, deve-se avaliar a situação de caixa de cada empresa para entender até que ponto a estratégia é viável no longo prazo e o valor que será cobrado de tributação final é mais atrativo que o valor que será repassado ao acionista. 

Além de que os juros sobre capital próprio só podem ser pagos até certo limite que é regulado pelo governo - a Taxa de Juros de Longo Prazo.

Como funcionam os juros sobre capital próprio?

Os juros sobre capital próprio são calculados a partir da análise contábil da empresa, tendo como base a análise do resultado contábil no período e o lucro obtido. 

As empresas não pagam imposto de renda sobre esse valor pois são tidos como uma despesa, assim a tributação ocorre na distribuição ao acionista .Mas não precisa se preocupar! O recolhimento é feito na fonte e a alíquota é de 15%.

Esse método ajuda a empresa a aumentar o valor do lucro devido a não ter pago imposto, e consequentemente esse lucro vai ser distribuído novamente aos acionistas, mas na forma de dividendos. 

Como o imposto que a empresa pagaria sobre o valor que pode ser distribuído como juros sobre capital próprio é maior do que o que é retido ao ser distribuído ao acionista, essa é uma prática rentável para ambos.

Como receber juros sobre capital próprio?

A melhor estratégia para receber juros sobre capital próprio é estudar empresas que sejam boas pagadoras de proventos e apresentem lucros recorrentes e consolidados. 

Você pode consultar o histórico de pagamento de proventos ou acompanhar as informações no portal de relações com investidores da própria empresa.


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo