6 dicas para declarar investimentos no imposto de renda

Investir é bom demais e ganhar dinheiro é melhor ainda, mas não se esqueça que todo ano devemos declarar nossos investimentos no imposto de renda.

Para que você não cometa nenhum erro e não caia na boca do leão, o Yubb separou seis dicas de como declarar seus investimentos no imposto de renda.

Preste bastante atenção e fique de olho nesses passos que separamos para você:

  1. Não deixe para a última hora
  2. Isenção do IR
  3. Não esqueça os dividendos
  4. Use sites que compilam os dados das empresas
  5. Use o CEI - Canal Eletrônico do Investidor
  6. Não se esqueça de declarar o saldo em corretoras

1. Não deixe para a última hora

Um dos principais problemas na hora de declarar investimentos no imposto de renda é justamente deixar para fazer isso na última hora.

Faça com certa antecedência para que suas possibilidades de erro sejam menores e você tenha tempo suficiente para declarar direitinho. 

São muitos dados que você tem que preencher. Além dos dados das operações, são pedidos dados das empresas também. Por exemplo, é bom você já manter certo controle desses dados ao longo do ano para facilitar a declaração.

2. Isenção de até R$ 20 mil reais

Fique atento com a isenção do imposto de renda sobre ações! A isenção é para negociações até R$ 20 mil no mesmo mês. Isso vale para compra e venda, ou venda e compra no swing trade. Então, para que você não seja tributado busque manter as operações nessa faixa de valor.

Lembrando que ainda que seja isento, é necessário declarar a operação

3. Não se esqueça dos dividendos

Não basta somente você declarar as operações de compra e venda dos ativos financeiros. 

Você também deve declarar quais foram os seus rendimentos recebidos pelas aplicações realizadas, ainda que sejam centavos que estejam pingando na sua conta! 

É bom começar a fazer o certo desde já para quando seus rendimentos forem aumentando a receita não ficar no seu pé.

4. Use sites que compilam os dados das empresas

Na hora de declarar o recebimento do dividendos, por exemplo, o aplicativo da Receita Federal vai solicitar os dados da empresa pagadora. Para não perder tempo procurando vários CNPJs, existem sites que compilam os dados das empresas listadas na bolsa de valores e facilitam esse trabalho para você!

5. Use o CEI - Canal Eletrônico do Investidor

A B3 mantém o Canal Eletrônico do Investidor: um site que contém as informações das transações realizadas. Quando você abriu a sua primeira conta na corretora, recebeu seu primeiro acesso e, regularmente, deve receber também extrato de corretagens por esse canal. 

Então, na hora de declarar o IR, acesse o site e confira as suas operações para não deixar nenhum de fora da sua declaração.

6. Não se esqueça de declarar o saldo em corretoras

Isso mesmo! Além de declarar as aplicações e operações que foram realizadas você também deve declarar se existia valor parado em conta de corretora. Fique atento a esse detalhe!

Com essas dicas do Yubb sua declaração vai deixar o leão de boca aberta, mas sem tomar uma mordida dele, hein!

Na verdade, pode até deixar ele morder um pouquinho, se houve tributação é sinal de que houve lucro nas suas aplicações! Bons investimentos!


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo