Qual é a diferença entre rentabilidade líquida e rentabilidade real?

Como assim? Não é só olhar a rentabilidade lá na minha conta?”

Não, Yubber, não é só olhar a tela da sua conta, pois ela é a rentabilidade nominal bruta, o que não diz muita coisa, e pode, inclusive, te iludir com os resultados.

Existem vários tipos de rentabilidade, e hoje, falaremos sobre a rentabilidade líquida e real, e suas diferenças.

Cada uma terá um impacto diferente na hora de calcular, portanto, vamos começar entendendo o que cada uma significa.

O que é rentabilidade líquida?

Rentabilidade líquida é a rentabilidade bruta descontadas as taxas e impostos inerentes aos investimentos que você fez.

Simples assim. Eu poderia até parar a explicação aqui, mas vou te dar um pouquinho mais de informação.

Imagine que você investiu R$ 100 mil em ações, e que depois de um ano, após elas se valorizarem, você as vendeu, resultando em um valor de R$ 120 mil, dando uma rentabilidade bruta de 20% no período (R$ 20 mil / R$ 100 mil), que corresponde a R$ 20 mil.

Você, porém, entende que esses 20% não significa, de fato, quanto ganhou, pois é necessário descontar as taxas e impostos.

Vamos imaginar que você teve R$ 100,00 com taxa de corretagem, e teve de pagar 15% de imposto de renda.

Para saber a rentabilidade líquida, ficaria assim:

Capital investido
R$ 100 mil
Rentabilidade bruta
+R$ 20 mil
Taxas
-R$ 100,00
Imposto de renda
-R$ 2.985,00 → 15% em cima apenas do lucro, e depois de descontada a taxa de corretagem
Resultado final
R$ 116.915,00
Rentabilidade líquida
16,91% → (R$ 16.915 / R$ 100 mil) x 100

Portanto, você não lucrou os 20%, e sim 16,91%, pois é preciso primeiro descontar as taxas e impostos.

Aqui vai um esqueminha para você fixar o que vimos até agora:

O que é rentabilidade real?

Simples também. A rentabilidade real desconta a inflação do resultado.

Yubber, não deixe nunca de considerar a inflação nos seus investimentos, pois pode acontecer de você pensar que está arrasando, quando na verdade você não consegue nem manter o seu poder de compra.

No fim das contas, esse é o sentido de investir: você alcançar um resultado que seja acima da inflação.

Do que adianta comemorar 15% de rentabilidade, se a inflação do período foi 20%? Entendeu a ideia? Você estaria se enganando.

E tratando do Brasil, nós temos um histórico não muito agradável de inflação, portanto, siga estratégias que possam te colocar à frente dela.

Sem mais delongas, vamos para o cálculo. Eu vou dar continuidade no exemplo citado acima.

No exemplo da rentabilidade líquida, chegamos ao valor final de 16,91%. Então, partiremos dela para calcular a rentabilidade real.

Vamos considerar que a inflação do período foi de 10%.

Usaremos a seguinte fórmula:

[(1+rentabilidade) / (1+inflação)] – 1

Lembrando que para substituir os valores, é preciso transformar de porcentagem para unitária. Para isso, é só dividir por 100.

Substituindo, fica:

[(1+0,1691) / (1+0,1)] – 1

[1,1691 / 1,1] -1

1,063 – 1

= 0,063

Para encontrarmos em porcentagem, basta multiplicarmos por 100, portanto:

0,063 x 100 = 6,3%

Olha que interessante. Você comemorou os seus 20% iniciais, mas agora, com os “pés no chão”, percebeu que, na verdade, o que você ganhou de fato foi 6,3%, valor esse acima da inflação. Não fique triste, Yubber, essa é uma bela remuneração real.

Outro esqueminha para você fixar o conceito:

Portanto, se um investidor quer saber quanto ele ganhou:

·  Deve pegar a rentabilidade que ele recebeu = nominal

·  Descontar taxas e impostos para se chegar na rentabilidade líquida

·  E o resultado ele vai descontar a inflação = real

Assim ficou fácil? Espero que ajude!

Qual é a diferença entre rentabilidade líquida e real?

Aposto que você respondeu sozinho.

A rentabilidade líquida vai descontar da rentabilidade nominal as taxas e impostos.

Já a rentabilidade real vai descontar da rentabilidade líquida a inflação.

Simples assim, Yubber.

Mas me conta, eu consegui te ajudar?


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo