5 fraudes financeiras que você deve evitar

Não é de hoje que as fraudes financeiras causam prejuízos a pessoas no mundo inteiro. E, durante a pandemia, esses golpes se tornaram ainda mais frequentes, à medida que a população permanece online por muito mais tempo.

Uma pesquisa realizada pela TransUnion e divulgada no final de abril desse ano mostrou que as fraudes financeiras digitais aumentaram mais de 450% desde o começo da pandemia. Além disso, segundo dados da ClearSale, somente em relação ao e-commerce o aumento dos golpes foi de 83,7% comparado ao ano passado.

Para lhe ajudar a evitar fraudes financeiras, relacionamos cinco tipos de golpes que estão entre os mais comuns aplicados no mercado. Confira a seguir!

1 – Pirâmide financeira

Uma das mais antigas e conhecidas fraudes financeiras, a pirâmide financeira sofre variações ao longo dos anos e ainda atinge muita gente no mundo inteiro.

Esse tipo de golpe pode acontecer tanto no círculo de pessoas conhecidas (por meio de indicações) quanto pelas redes sociais. Normalmente, alguém apresentado pelo grupo propõe alguma forma de ganhar dinheiro fácil e rápido. No entanto, trata-se de negócios de fachada, criados somente para passarem alguma credibilidade às vítimas.

2 – Pagamento de boletos falsos

Quem já não recebeu, ou conhece alguém que tenha recebido algum boleto falso para pagamento, não é mesmo? Normalmente, esse golpe é feito por e-mail, para que não haja custo de envio do boleto.

Mesmo que o boleto venha com a logomarca da empresa, dá para identificar que é um golpe. Para isso, fique atento a detalhes, como remetente e cedente do título, por exemplo. Além disso, preste atenção nos boletos que você realmente precisa pagar, para evitar esse prejuízo!

3 – Clonagem do cartão de crédito

Outra fraude financeira que ocorre com certa frequência é a clonagem do cartão de crédito. No mundo online, isso ocorre quando a empresa com a qual você está fazendo a transação comercial possui alguma falha de segurança em seu sistema. Ou também quando você fornece os dados do seu cartão para um site falso, por exemplo.

Já fora da internet, uma das formas comuns de golpe é receber uma ligação dizendo que o número do seu cartão foi utilizado indevidamente. E, para anular a transação, você deve fornecer o código de segurança (aqueles três dígitos que ficam no verso do cartão).

Por isso, a gente alerta para que você NUNCA forneça o número, senha ou código do seu cartão se receber ligações como essa. Além disso, cuide para digitar a sua senha de forma sigilosa em qualquer estabelecimento comercial.

4 – Falso motoboy

Trata-se de uma variação do golpe do cartão de crédito. Nesse caso, alguém liga dizendo que é do seu banco e que o seu cartão foi clonado. Então, pede que você confirme o seu endereço, pois um motoboy passará na sua casa para retirar o seu cartão junto da senha.

Para começar, nenhuma instituição financeira faz isso! Mas, caso o cliente não saiba disso, os canais oficiais do banco sempre são a forma mais segura de manter contato com a instituição. Basta ligar para confirmar a veracidade da história.

5 – Golpe do WhatsApp

Antigamente, esse tipo de golpe era feito por ligações telefônicas. Basicamente, você recebe uma mensagem de algum contato seu pedindo dinheiro, normalmente para ser devolvido no dia seguinte.

Apesar de frequente, o golpe do WhatsApp é fácil de se identificar. Basta ligar para a pessoa que está “pedindo” o dinheiro para confirmar, certo?

Às vezes, nesse golpe a pessoa que envia a mensagem já manda junto a sua chave do Pix para que você faça a transferência. Atenção a isso!

Essas foram algumas das muitas fraudes financeiras praticadas por aí. Conte pra gente: você já foi vítima de alguma dessas (ou de outras) fraudes?


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo