Pix: como funciona esse novo sistema de pagamento?

O Pix foi lançado em novembro de 2020 com o objetivo de agilizar as transações financeiras no Brasil. Esse novo sistema de pagamentos eletrônicos vai diminuir custos para os clientes e promete aumentar a concorrência entre as instituições financeiras.

Neste artigo, saiba mais sobre os objetivos e as vantagens do Pix!

Para que serve o Pix?

No Pix, todas as transações eletrônicas serão efetivadas em tempo real. Ou seja, o sistema funcionará sete dias por semana (mesmo nos feriados) durante 24 horas.

Até então, essa facilidade só existia se as transferências fossem feitas por clientes de uma mesma instituição financeira. Porém o Pix permite que, mesmo entre bancos distintos, as transações sejam concluídas em até 10 segundos depois do comando do cliente.

As transações por meio do Pix podem ser feitas entre pessoas físicas, entre pessoas e empresas, entre empresas e para entes do governo, no caso de tributos. Ou seja, essas transações poderão, inclusive, substituir o uso de cartões de crédito em estabelecimentos comerciais. Para isso, a única coisa necessária é que, tanto quem transfere quanto quem irá receber os recursos tenham conta em uma instituição financeira, e essa conta não precisa, necessariamente, ser uma conta corrente.

Como utilizar o Pix?

Os clientes poderão acessar o Pix utilizando dados pessoais como e-mail, número de celular, CPF ou CNPJ. Além disso, podem ser utilizados QR Codes, que podem ser estáticos (um código para várias transações) ou dinâmicos (uma transação por código)

Chave Pix

É a chave que possibilita identificar o usuário que realiza a transação. Cada pessoa física pode ter até cinco Chaves Pix diferentes. No caso das empresas, são permitidas até 20 opções.

É importante observar que a Chave Pix é única e exclusiva de cada instituição financeira. Isso significa que você só poderá utilizar o seu CPF para acessar o Pix em um banco. Se tiver conta em mais de uma instituição, deverá utilizar outro dado para cadastrar o Pix, como seu número de celular ou e-mail, por exemplo.

Vantagens do Pix

Veja algumas vantagens do novo meio de pagamento:

Sem custos

Para pessoas físicas, o Pix não terá custos, como ocorre hoje quando se precisa fazer DOCs ou TEDs nos bancos. Para as empresas ainda não há um valor definido, mas estima-se que seja inferior aos atuais custos de DOCs e TEDs.

Rapidez

Como vimos, o sistema permite que as transações sejam concluídas quase instantaneamente e a qualquer tempo, o que representa um grande avanço no sistema de pagamentos do país.

Facilidade

Você utilizará o Pix dentro do próprio aplicativo do banco. Logo, não será necessário baixar nenhum programa específico ou aprender alguma tecnologia diferente para poder operar o sistema.

Segurança

Como ocorre com toda tecnologia, para utilizar o Pix você também terá que ter cuidados. Valem as mesmas orientações sobre cuidado com as senhas, não fornecer dados pessoais, entre outras.

Logo, a cautela necessária com o Pix é a mesma exigida para a realização de DOCs e TEDs. O fato de as transações serem muito mais rápidas não fragiliza a segurança das operações.

E então, o que achou da novidade? Pronto para utilizar o Pix e economizar com tarifas no seu banco? Deixe seus comentários 😊


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo