Como guardar dinheiro para aposentadoria: 5 dicas

A aposentadoria é um assunto muito comentado nos últimos anos. As recentes reformas da previdência deixaram em evidência algumas defasagens nas contas públicas. O resultado desse processo parece sempre resultar na desvalorização do benefício e no aumento das exigências.

Por conta disso, é muito importante pensar na aposentadoria como um projeto de vida pessoal. Para isso, nós fizemos uma lista com algumas dicas importantes para que você tenha sucesso nesse objetivo:

Dica 1: Comece cedo

Quanto antes você começar a guardar seu dinheiro, mais você terá a matemática dos juros trabalhando para seus resultados. Um exemplo básico dessa conta é: se você investir anualmente R$ 1 mil em um papel que rende 10% a.a., ao final de 35 anos, você terá um montante de R$ 270 mil. Sendo que você só terá gasto R$ 35 mil durante todo esse tempo.

É claro que essa conta pode mudar de acordo com o rendimento, número de aportes e etc. Mas ela deixa claro que quanto antes esse processo começar, mais os juros compostos vão atuar em cima do capital investido. Esse é um dos grandes estímulos para começar a investir desde cedo.

Dica 2: Organização financeira

Mantenha disciplina na sua vida financeira. Para isso, é fundamental que você tenha uma organização pessoal com suas receitas e despesas. Um exercício básico para isso, são as planilhas que possuem todas as fontes de recursos e todas as saídas de forma detalhada.

Com isso no papel, é possível saber quais são os gastos desnecessários e poder evitá-los mais facilmente no futuro. Esse exercício possibilita ter uma noção sobre a quantidade de dinheiro que você terá disponível para investir na sua carteira de investimento para aposentadoria.

Dica 3: Não esqueça da previdência pública

Embora a maioria das pessoas só fala mal da previdência pública, existem algumas vantagens que só ela possui. Nessa categoria, é possível ter acesso ao auxílio-doença, auxílio-maternidade e alguns outros benefícios que as previdências públicas não possuem.

Muitas das vezes, é até interessante pagar uma alíquota menor para ter acesso a essas vantagens. Para isso, é sempre importante comparar as propostas para ver qual o melhor modelo para seus objetivos. Na melhor hipótese dos casos, os dois tipos de previdência podem atuar de forma complementar e não substitutiva.

Dica 4: Foque no longo prazo

Monte uma carteira de investimentos focada no longo prazo. Para isso, deixe de lado os ativos que possuem prazos de vencimento mais curtos, com liquidez diária.

Além de aumentar os rendimentos, essa estratégia é capaz de segurar seus ímpetos caso você queira recursos para outras finalidades.

Dica 5: Escolha investimentos mais seguros

Como estamos falando de um objetivo muito relevante, não é aconselhável que você escolha ativos muito arriscados. Para isso, existem diversas possibilidades de investimentos em renda fixa que possuem uma rentabilidade boa e que são focados no longo prazo.

Ou seja, não é aconselhável alocar seus recursos em um tipo de investimento que pode fazer com que seu capital diminua com o tempo. Na hora de decidir qual escolher, prefira os ativos mais seguros.


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo