Endividamento: o que é e por que é importante?

Mesmo quem não é da área financeira sabe que, quando falamos em endividamento, estamos nos referindo a obrigações que devem ser pagas. No caso das empresas, esses compromissos estão registrados no balanço patrimonial, e podem ser de curto ou longo prazo. Isso dependerá de quanto tempo a organização tem para liquidá-los.

E por que é importante conhecer o endividamento de uma empresa? Descubra neste artigo, e saiba como interpretá-lo.

A importância do endividamento na análise financeira

Para manter as suas operações, as empresas necessitam de recursos. Produção, pagamento de salários, tributos, novos projetos, enfim, tudo isso demanda capital, que pode ser próprio ou de terceiros.

O endividamento representa justamente o quanto a empresa depende de capital de terceiros para manter a sua atividade produtiva. Ele é expresso em percentual, e a sua fórmula é a seguinte:

Endividamento = (capital de terceiros / ativo total) x 100

Exemplo

O balanço patrimonial de uma empresa apresenta o seguinte:

- dívidas de curto prazo: R$ 50.000

- dívidas de longo prazo: R$ 100.000

- ativo total: R$ 500.0000

Nesse caso, o índice de endividamento será:

(50.000 + 100.000) / 500.000 = 0,30

Como o indicador é expresso em percentual, temos:

0,30 x 100 = 30%

Observe que, quanto menor for o indicador, menos endividada estará a empresa. Logo, mais saudável financeiramente ela será, e menor será a sua dependência de recursos de terceiros para o financiamento de suas atividades.

Considerações importantes sobre o endividamento

Como vimos, uma empresa que consegue financiar as suas operações com os recursos gerados pela própria atividade é mais saudável financeiramente. Isso traz benefícios ao negócio e atrai novos investidores, que se sentem seguros em relação ao desempenho de suas ações.

Neste artigo, veja algumas dicas sobre como escolher boas ações para investir.

No entanto, é importante saber que, nem sempre, o endividamento é sinal de problemas ou fragilidade financeira. Muitas vezes, contrair dívidas pode ser uma estratégia da empresa.

Digamos que uma companhia, para aumentar o seu lucro líquido, precise ampliar a sua planta industrial para vender mais. Ela não possui em caixa recursos suficientes para o projeto, porém pode tomar um financiamento de longo prazo com juros baixos. Nesse caso, se o aumento do resultado gerado pelas vendas for maior do que o custo total do empréstimo, o aumento do endividamento não terá sido prejudicial. Ao contrário, terá agregado valor ao negócio e gerado mais retorno para os acionistas e investidores.

Indicadores de endividamento

A análise fundamentalista utiliza o endividamento relacionado a outros fatores. Veja alguns desses índices:

Dívida líquida / EBITDA

Representa quanto tempo a empresa demoraria para pagar as suas dívidas com a própria geração de caixa.

Dívida líquida / patrimônio líquido

Mostra o quanto as dívidas da empresa representam em relação ao seu capital próprio.

EV / EBITDA

Esse indicador demonstra a relação entre o valor da empresa e o seu EBITDA. O seu objetivo é mostrar quanto tempo levaria para o lucro operacional da companhia pagar o investimento feito na sua aquisição.


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo