O que é dividend yield?

Existem algumas formas de lucrar com ações, uma delas é através de dividendos. Antes de aplicar, os investidores analisam um indicador que tem relação direta com esse provento, o dividend yield. Mas o que é o dividend yield e como ele pode colaborar na hora de escolher em qual ação investir? 

Uma grande parcela dos investidores investe com o foco no longo prazo e um de seus principais objetivos são os proventos recebidos das empresas. 

Esses proventos, chamados dividendos, são partes do lucro das empresas divididos entre os acionistas. Essa divisão é realizada de forma proporcional, ou seja, cada investidor recebe de acordo com o número de ações que possui. A periodicidade da distribuição depende de cada companhia, podendo ser mensal, trimestral, semestral ou anual.

Importante ressaltar que existe a possibilidade de a empresa não pagar dividendos, por duas razões: não obteve lucro ou reinvestiu o lucro na própria instituição, com foco no crescimento.

Mas não é só o pagamento de dividendos que é importante, é interessante analisar se o valor distribuído condiz com o valor da ação, para isso, existe o dividend yield.

O dividend yield é um indicador utilizado para medir o desempenho de uma empresa em relação aos dividendos pagos aos acionistas. Ele serve como parâmetro para analisar a relação entre os dividendos e o valor do ativo disponível na bolsa.

Esse diagnóstico é um complemento aos outros indicadores utilizados na análise fundamentalista, que é utilizada, principalmente, por investidores que adotam a prática do buy and hold.

Como calcular dividend yield?

Saber calcular o dividend yield é necessário para qualquer investidor, seja para quem está começando ou aqueles que já possuem experiência no mercado. 

Esse indicador contribui para que o investidor saiba quando deve comprar ou vender um ativo. Dessa forma, o dividend yield te ajuda a fazer as melhores escolhas para compor a carteira.

Não é necessário ser um expert em matemática para fazer o cálculo do dividend yield, na verdade, é uma fórmula bem simples. 

Basta escolher um intervalo de tempo em que a empresa pagou os dividendos, normalmente utiliza-se o intervalo de um ano. Feito isso, some o valor, para ter um número cheio. 

Para encontrar os valores dos proventos, é só entrar no site de RI da empresa. Digite no google “nome da empresa + RI” e você encontrará facilmente as informações que precisa.

Supondo que a empresa distribuiu dividendos quatro vezes em um ano e o valor foi de R$ 1,00 por vez, teremos 4 x 1 = R$ 4,00.

Agora, é só dividir o valor pago, pelo valor da ação, antes da divulgação da ata sobre essa distribuição. Supondo que o ativo valia R$ 40,00. A conta será: 4 / 40 = 0,1. Para ter esse número em porcentagem, multiplique por 100: 0,1 x 100 = 10%.

O que isso significa?

Que cada ação dessa companhia apresentou um retorno de 10% em forma de dividendos.

De uma forma ilustrativa, a conta é essa:

Soma dos dividendos em um espaço de tempo /
Valor da ação antes de os dividendos serem pagos 
x 100 = Valor percentual

Vamos ver como isso acontece em um exemplo real. 

*A empresa que será citada não é uma indicação de investimento, apenas um modelo, para exemplificar melhor como funciona o cálculo na prática. 

Esta é a relação de dividendos pagos pela Cogna Educação (COGN3) em 2015:

Data de pagamento
Período de referência
Valor total (em R$)
Valor por ação
12/06/2015
1º trimestre de 2015
R$ 88.289.071,75
R$ 0,05
21/08/2015
2º trimestre de 2015
R$ 98.835.120,37
R$ 0,06
19/11/2015
3º trimestre de 2015
R$ 74.289.239,83
R$ 0,05

Fonte: RI Cogna

No período analisado, a empresa fez distribuição de proventos 3 vezes. Somando os valores, o resultado é R$ 0,16. A ata de divulgação do pagamento dos dividendos foi no dia 12/05/2015, a cotação da ação no dia anterior era de R$ 9,09.

Então a conta é: 0,16 / 9,09 = 0,0176 x 100 = 1,76%. Ou seja, o retorno que cada investidor teve por ativo comprado em 2015, foi de 1,76%. 

Se você está se perguntando: Por que devo utilizar o valor da ação antes da divulgação da ata?

A resposta é bem simples. Os investidores que aplicaram após a divulgação da ata, não recebem os dividendos correspondentes àquele período, portanto, o dividend yield deles, é correspondente aos proventos pagos na próxima distribuição. 

Mas a questão é: como saber que esse retorno é bom ou não? Qual é a porcentagem adequada para considerar a empresa como bom investimento?

Aqui não existe uma resposta pronta. Isso porque, uma empresa ter o dividend yield alto, não significa necessariamente um bom investimento. Algumas companhias pagam um valor maior em proventos, justamente porque não possuem grandes chances de crescimento.

No curto prazo, isso não afetará no rendimento da sua carteira, mas no longo prazo, os lucros irão diminuir. Por isso, é importante que o investidor analise outros indicadores, saber apenas o dividend yield não é o suficiente.

Por exemplo, existem empresas que pagam menos dividendos, porque estão em um momento de expansão, isso significa que elas estão reinvestindo os lucros, com a intenção de no futuro, trazer um retorno maior. 

Conhecer o segmento da empresa, quais as chances de crescimento e de que forma ela tem distribuído ou reinvestido seus lucros, são medidas essenciais para entender se aplicar naquela companhia é ou não um bom investimento.

Outra forma de saber se a empresa está utilizando seus recursos da melhor forma, é comparando com outras instituições do mesmo setor, pois ambas são impactadas pelas mesmas variáveis externas.

E lembre-se, o dividend yield como indicador isolado não é capaz de assegurar rentabilidade futura.

Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo