Dívida líquida/EBITDA: entenda esse indicador

O indicador dívida líquida/EBITDA é muito utilizado por investidores, e serve para mostrar o nível de endividamento da empresa. Ele demonstra quanto tempo a organização demoraria para pagar a sua dívida líquida com a própria geração de caixa, considerando que ambos (dívida e caixa) permaneçam constantes.

Para entender o indicador, é necessário conhecer o conceito dos dois itens da fórmula: dívida líquida e EBITDA.

A dívida líquida é o somatório dos empréstimos e financiamentos da empresa, deduzidos do seu caixa e equivalentes. Já o EBITDA corresponde ao lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização. Ele permite avaliar a competitividade e eficiência operacional da empresa.

Nos balanços patrimoniais e relatórios trimestrais das empresas divulgados nos sites (na parte Relações com Investidores) é possível encontrar tanto a dívida líquida quanto o EBITDA.

Como interpretar a dívida líquida/EBITDA?

Na análise financeira, o indicador deve ser interpretado em vezes. Ou seja, se a relação dívida líquida/EBITDA for igual a 3, isso significa que a empresa precisará multiplicar por 3 a geração de caixa atual para poder pagar as suas dívidas.

De forma geral, o mercado considera positivo quando esse indicador não ultrapassa 2 vezes. Isso significa que a saúde financeira da empresa é boa, pois a relação entre geração de caixa e endividamento está em um nível adequado, o que demonstra capacidade da empresa de honrar os seus compromissos.

Por outro lado, quanto maior for o número, mais tempo levará para a organização pagar o seu endividamento a partir da sua geração própria de recursos. Aos olhos dos investidores, um indicador elevado pode ser fruto de uma má gestão financeira, e representar problemas para a operação da empresa no futuro.

Cálculo do indicador

Como vimos, as informações para o cálculo do indicador podem ser obtidas nas demonstrações contábeis da empresa.

Imagine que a dívida líquida de uma empresa seja de R$ 50 milhões no balanço patrimonial. No mesmo período, a demonstração do resultado do exercício (DRE) aponta R$ 25 milhões de EBITDA. Dessa forma, temos:

Dívida líquida / EBITDA: R$ 50 milhões / R$ 25 milhões = 2

Isso é o mesmo que dizer que a empresa levaria dois anos para pagar toda a sua dívida com a geração própria de recursos.

Conclusão

Esse é um importante indicador para quem deseja investir em ações, pois empresas que possuem uma boa relação entre geração de caixa e endividamento são mais sólidas e podem ser mais resistentes a crises.

No entanto, assim como outros índices da análise fundamentalista, ele não deve ser utilizado individualmente. Nesse sentido, um dos indicadores mais associados à dívida líquida/EBITDA é o EV/EBITDA, que mostra para o investidor qual seria o valor da empresa após descontado o seu caixa.

Além disso, deve-se entender o histórico da empresa e comparar o indicador com o de outras do segmento, para que se possa realizar uma análise mais completa de sua saúde financeira.

Deu para entender como calcular e interpretar o indicador? Quais outros indicadores financeiros você gostaria de conhecer? Pergunte, mande suas dúvidas, que a gente responde 😊

Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo