Bandas de Bollinger: o que é e como funciona?

Muito utilizado na análise técnica de ações, as Bandas de Bollinger auxiliam na análise da volatilidade de um ativo financeiro. Elas possibilitam que o trader identifique tendências antecipadamente, mostrando se o cenário é favorável ou desfavorável para a compra ou venda de uma ação.

O indicador foi criado por John Bollinger, analista financeiro norte americano, na década de 1980. Continue a leitura para descobrir como ele funciona e como utilizá-lo na análise de investimentos.

Como funcionam as Bandas de Bollinger

Para sabermos como funciona o indicador, precisamos antes conhecer o conceito de desvio-padrão.

O desvio-padrão fornece a medida de quanto variam os preços de um ativo em um determinado período. Um exemplo ajuda a entender esse conceito.

Imagine que os preços da ação A tenham variado de R$ 10 a R$ 15 em um certo período, e os da ação B tenham oscilado entre R$ 10 e R$ 20. Nesse caso, os preços da ação B apresentam um desvio padrão maior.

Quanto maior o desvio padrão encontrado, maior é a volatilidade da ação, e mais afastadas estarão as bandas de Bollinger. No exemplo acima, elas estarão mais afastadas na ação B do que na A.

As bandas de Bollinger são formadas por uma linha central e duas bandas de preços, uma acima e uma abaixo da linha central. A linha central corresponde à média móvel exponencial; as bandas superior e inferior representam os desvios-padrão dos preços da ação analisada.

O indicador soma e subtrai um desvio-padrão do preço da ação. O trader interpreta isso da seguinte forma: enquanto os preços não romperem essa banda, eles estão se movimentando conforme as expectativas.

Já se os preços tocarem a banda superior, eles são chamados de sobre-compra, e isso indica que é hora de vender a ação. O oposto é verdadeiro: preços que tocam a banda inferior sinalizam bom momento para compra.

Bandas de Bollinger e Keltner Channels: qual a diferença?

Ambos os indicadores medem volatilidade e consistem em bandas flutuantes (linhas superior e inferior) calculadas a partir de uma média central. A diferença está na forma como eles são calculados.

Diferentemente das bandas de Bollinger, os canais de Keltner não utilizam o desvio-padrão no seu cálculo. Isso faz com que a representação gráfica dos dois indicadores seja diferente. Como vimos, quando a volatilidade é baixa, as bandas de Bollinger tendem a se juntar, e se afastam em momentos de maiores oscilações. Isso não ocorre com os canais de Keltner, que se mantêm mais estáveis e lineares.

Nesse artigo, apresentamos o conceito e o funcionamento das bandas de Bollinger. No entanto, a complexidade da análise técnica exige muito estudo e, também, o conhecimento de outros indicadores.

O que mais você gostaria de saber sobre análise de investimentos? Utilize nosso buscador aqui no site, e mande suas sugestões!


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo