Conheça os 2 ETFs brasileiros que investem em small caps

Para quem tem paciência e tempo para esperar resultados futuros investir em small caps pode se mostrar uma das formas de ter crescimento exponencial do seu patrimônio.

Essas empresas consideradas “pequenas” tendo em vista o valor de mercado quando pensadas no contexto da bolsa de valores podem apresentar forte crescimento no decorrer do tempo e assim causar grande rentabilidade a quem investe nelas.

Todavia, nem sempre é fácil estudar e escolher small caps, a informação a respeito dessas empresas é menor e ainda existe bastante risco pois são empresas que ainda não estão consolidadas no mercado.

Uma forma de se expor neste segmento de forma mais simples e tranquila é através dos ETFs, vamos conhecer os 2 que podem otimizar seus investimentos em small caps!

  • O que é um ETF?
  • O que são small caps?
    • Índice Small Cap
  • 2 ETFs brasileiros de small caps:
    • SMAL11
    • SMAC11

O que é um ETF?

ETF ou Exchange Traded Fund também conhecidos como fundos de índices são fundos de gestão passiva em que o objetivo é replicar o comportamento de um índice de referência.

Os ETFs são conhecidos pela praticidade na hora de investir já que são negociados na bolsa de valores, geralmente por preços acessíveis e de forma que é possível aproveitar da sua composição para diversificar, seja em empresas, setores e até geograficamente.

O que são small caps?

Small caps são empresas com baixo valor de mercado negociadas na bolsa de valores e que por isso são tidas como “pequenas”. Essas empresas possuem características de potencial de crescimento seja por se encontrarem em  em crescimento dentro de um nicho grande, seja por já dominarem um nicho pequeno que possui potencial de aumentar de tamanho.

De todo jeito, essas empresas possuem perspectivas de aumento dos seus resultados e assim ganhos exponenciais na valorização das suas ações para seus investidores. 

Todavia, escolher esse tipo de empresa envolve riscos pois não há garantia do real crescimento e valorização, e até mesmo o contrário, em alguns casos é possível a empresa perder suas qualidades já que ainda não está completamente consolidada.

Dessa forma os ETFs de small caps são uma possibilidade de investir nessas empresas de modo seguro e diversificado.

Índice Small Cap

Os índices de referência possuem carteiras teóricas de ativos. No caso do índice Small Cap essa carteira teórica segue uma metodologia elaborada pela B3. 

Os procedimentos e regras para elaboração dos índices da B3 se encontram no Manual de Definições e Procedimentos dos Índices da B3.

O objetivo desse índice é servir de indicador de desempenho médio das cotações de empresas de menor capitalização.

É importante destacar que as BDRsnão fazem parte do índice e nem empresas em situações de recuperação ou administração espacial.

Alguns dados do índice para você conhecer mais:

Top 10 maiores participações no índice:

  1. Eneva 
  2. Bradespar
  3. Qualicorp
  4. Azul
  5. Banco Inter
  6. Locamerica
  7. Cogna
  8. BR Malls
  9. Fleury
  10. IRB Brasil

Top 5 setores de maior participação:

  1. Utilidade pública/energia
  2. Consumo cíclico - diversos
  3. Consumo cíclico - construção civil
  4. Financeiro - Imóveis 
  5. Saúde 

2 ETFs brasileiros de small caps

Os dois ETFs a seguir buscam replicar o desempenho do índice Smal e dessa forma possuem desempenho aproximado.

SMAL11

O SMAL11 ou iShares BM&FBOVESPA Small Cap Fundo de Índice é o ETF de small caps brasileiro mais conhecido. Ele é gerido pela BlackRock, uma das maiores gestoras de recursos do mundo. 

Lançado em 28 de novembro de 2008 possui um patrimônio de R$ 1.529.937.866 (dado de novembro de 2020) e é composto por 98 ativos.

A taxa de administração é de 0,50 por cento a partir do encerramento do ano fiscal.

A rentabilidade média anual desde o início da operação é de 13,54%.

SMAC11

O It Now Small Fundo Índice é um fundo gerido e administrado pelo Itaú que começou a ser negociado em 2020 ou seja, é um ETF novo. Ele surge como mais uma opção de investimentos já que antes, existia apenas o ETF gerido pela Blackrock.

Sua taxa de administração também é de 0,50% ao ano.

Uma das principais diferenças entre esses dois fundos é que o SMAC permite uma maior quantidade de suas ações sejam alugadas.

Parecidos né gente? Porém isso diz respeito a se tratar de uma gestão passiva, ou seja, a escolha dos ativos já é determinada pelo índice, sendo o papel do gestor garantir o acompanhamento.

Neste tipo de escolha você pode ficar de olho a cobrança de taxas e volume de negociações como forma de garantir liquidez.

O que achou dos ETFs de small caps? Estude bem para escolher seus investimentos e conta com o Yubb!

Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo