Quem é Ray Dalio?

“Creio que o segredo para o sucesso esteja em saber lutar por um grande objetivo e em fracassar bem, isto é, ser capaz de experimentar fracassos dolorosos – fonte de grande aprendizado –, mas não um fracasso grande o suficiente para tirá-lo do jogo. ”

Uma citação um tanto intimidadora, que projeta aquilo que não estamos preparados a enfrentar: fracassos. Mas, tanto igualmente motivadora para colocarmo-nos novamente no “jogo”.

Nós aqui do Yubb estamos sempre prontos para um novo recomeço. Que tal, Yubber, aprender sobre esse importante gestor?

Biografia de Ray Dalio

Conhecido como Steve Jobs dos investimentos, Raymond Thomas Dalio, bilionário norte-americano, com mais de US$130 bilhões em ativos sob gestão, nasceu em 1949 em Nova Iorque.

Além de gestor filantropo, também é escritor. Fundador da gestora de fundos de hedge Bridgewater Associates, fundada em 1975, a maior e mais lucrativa gestora de hedge funds (fundos de hedge) do mundo.

As trajetórias de Ray Dalio

Trajetória acadêmica e profissional 

Ray não era um exemplo de aluno na escola, talvez faltasse encontrar os incentivos certos. Recebeu diploma de bacharel em finanças pela Long Island University, começou a investir com 12 anos de idade, e concluiu seu MBA na Harvard Business School. Dalio elaborou a teoria de investimentos que o tornou um bilionário.

Carreira no mundo dos investimentos

Fundador e gestor da Bridgewater Associates, que foi a pioneira ao utilizar a estratégia de alocação conhecida de risk parity (paridade de risco), que consiste, basicamente, em uma carteira diversificada com várias classes de ativos, e, quando equilibrada pela volatilidade de cada uma delas, apresentará retornos maiores do que uma carteira tradicional.

Os ativos são selecionados de acordo com altos e baixos do mercado, sendo que a volatilidade identificada pelos algoritmos determina o grau de exposição do fundo.

Raymond se interessou de cara com o mercado futuro e as commodities (com problemas na economia americana investidores passaram a entrar no mercado de commodities). Aceitou um trabalho como diretor de commodities no Dominick & Dickerman LLC.

Trabalhou no departamento de futuros e commodities aconselhando criadores de gado e produtos de grãos sobre gestão de risco.

A construção do legado de uma empresa bilionária

A Bridgewater Associates, uma butique de investimento, aconselhava seus clientes sobre como gerenciar riscos. Dalio, que já descobrira sua aptidão pela escrita, habituou-se em fazer um newsletter (boletim de notícia), um tipo de e-mail informativo, a Daily Observations. 

Os artigos escritos eram usados para expor e ilustrar sua visão sobre a economia de maneira prática – o que acabou atraindo muitos clientes para sua empresa.

Os interesses de sua empresa mudaram quando, em 1987, em seu primeiro mandato sob gestão, focou em moedas e renda fixa.

Ele observou que a economia global era uma máquina, com oscilações durante transições econômicas e políticas, e, dessa forma, se um investidor conseguisse identificar esse padrão, seria possível criar um sistema que pudesse prever os movimentos de alta e baixa.

Entre as principais estratégias da empresa estão algumas abordagens que revolucionaram o mercado de investimentos.

São essas, conceitos como separação entre o beta e o alfa.

Beta: retorno de mercado e gestão passiva – o índice beta é usado para medir o risco sistemático de um ativo usando como comparação o comportamento do mercado.

Alfa: propósito de alcançar retornos mais vantajosos, não relacionados com o mercado geral, mas sim com uma gestão ativa – um ativo, ou uma carteira de ativos, se o fundo de investimento estiver um alfa positivo, então superou a expectativa de rendimento prevista. 

Sua estratégia Pure Alpha é veterana da casa, com o fundo lançado em 1989 e operando em vários mercados, combinando uma visão macro com fatores quantitativos. A estratégia se mostrou bem-sucedida para proteger seus investidores na crise de 2008, mas não conseguiu acompanhar a retomada no ano seguinte com tanta força.

Da certeza à garantia da dúvida

Incertezas são questões que nos limitam a realizar ações, mas, são elas importantes para decisões nos negócios e na vida?

Depois de acontecimentos que fizeram perder todo seu dinheiro, Dalio entrou em processo de mudança. E deixou de pensar em “estou certo” para “como sei que estou certo? ”.

A fim de guiar as estratégias de investimento os executivos da gestora compilaram “princípios” para serem usados como manual pelos funcionários.

A empresa passou a abordar uma característica de “mente radicalmente aberta”, a qual foi essencial para transformar a Bridgwater no que se classifica como meritocracia das ideias.

Essa, tem por comportamento fundamental a transparência radical como uma forma de encarar o trabalho de maneira extremamente aberta em discussões e em relação ao desempenho de cada um lá dentro.

É dessa forma que podemos concluir que: é sempre importante lembrar que nossas decisões não são axiomas (verdades incontestáveis), e que a meritocracia da ideia pode fazer ações serem mais úteis e inteligente.

Questione, pesquise, invista.

Obras de Ray Dalio

Escritor, abordou em suas obras desde temas macroeconômicos da atualidade até os valores que incorporou para si ao longo de sua vida.

Livros de Dalio:

  1. Changing World Order: Why Nations Succeed or fail (Mudando a ordem mundial: por que as nações têm sucesso ou fracassam)
  2. Principles for Navigation Big Debt Crises (Princípios para enfrentar grandes crises de dívida)
  3. Principles (Princípios)
  4. Principles for success (Princípios para o sucesso).

E aí, Yubber, gostou das ideias de Ray Dalio? Que tal colocar em prática e fazer o uso da frase “como sei que estou certo?”?

Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo