Sensex: o que é e como funciona esse índice?

O Sensex é o mais importante indicador do desempenho médio das cotações das ações negociadas na mais antiga bolsa de valores da Índia, a BSE (Bombay Stock Exchange). É um dos mais relevantes termômetros do mercado financeiro asiático.

O nome foi dado por um analista de ações chamado Deepak Mohoni em 1989. A etimologia é uma junção das palavras “Sensitive” e “Index”, que significam respectivamente: sensação e índice. Ou seja, um indicador da sensação do mercado financeiro indiano. 

Da bolsa de valores da Índia, esse é o parâmetro mais antigo utilizado. E ele leva em consideração um longo período de tempo, com informações desde 1978.

Foi calculado pela primeira vez em 1986 e teve sua metodologia alterada até a fórmula atual. Desde 2003, utiliza 30 empresas importantes para base no cálculo.

Nessa última mudança, o Sensex passou a utilizar o método free-float, que é o mesmo usado pelas principais bolsas do mundo. Essa estratégia é utilizada no S&P, Dow Jones, MSCI, STOXX e até mesmo no Ibovespa.

O free-float é um recurso que leva em consideração a variação do valor das empresas e das ações oferecidas por elas nas bolsas de valores. Numa média ponderada entre as companhias listadas, o cálculo é feito de forma a medir a evolução delas no mercado financeiro.

No caso do Sensex, ele utiliza os valores de 30 empresas indianas listadas na BSE. Durante o horário que o mercado funciona, o índice é revisado a cada 15 segundos e é divulgado em tempo real. 

A BSE se orgulha, por exemplo, do seu nível de velocidade. Em sua página oficial, diz que é a bolsa de valores mais veloz do mundo: 6 microssegundos nas suas transações.

Para o cálculo do Sensex, é feita uma média ponderada de todas as negociações das 30 empresas listadas nos últimos 15 minutos do pregão. Se nesse intervalo de tempo, alguma delas não operar nenhuma compra e venda, o valor da transação anterior é o que fica valendo.

Sobre a Bombay Stock Exchange (BSE)

A Bombay Stock Exchange é a mais antiga bolsa de valores da Ásia e foi fundada em 1875. É onde ficam concentradas a grande parte das negociações internas do país. Atualmente, é a décima maior bolsa do mundo e representa um grande volume de transações.

Junto com a National Stock Exchange (NSE) formam os principais centros do mercado financeiro indiano. Em 2019, as duas bolsas ocupavam o 10º e 9º lugar entre as maiores do mundo.

Hoje, a BSE conta com mais de 250 empresas listadas em sua plataforma de negociações e seu ritmo de crescimento é constante. A taxa dessa evolução pode ser demonstrada pelo aumento do índice Sensex que evoluiu 25 vezes de 1990 até hoje.

Além da atuação no mercado financeiro, a bolsa indiana também atua com diversos projetos de educação sobre o assunto. Para isso, administra alguns centros e promove cursos sobre economia em suas plataformas.


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo