IEE: o que é e como funciona esse índice?

Entender como funciona e o que são os índices do mercado de renda variável é fundamental para qualquer investidor.

Principalmente para quem está iniciando no mundo dos investimentos e gosta do setor energético, precisa saber o que é o IEE.

Além do que é um dos setores mais perenes de toda a bolsa de valores como um todo.

Para que fique tudo bastante claro para você sobre esse índice, esse artigo será dividido entre:

  • O que é o IEE?
  • Como ele funciona?
  • Qual é a sua composição?

O que é o IEE?

O IEE, que também é conhecido como Índice de Energia Elétrica, é um dos índices administrados pela B3.

Como o próprio nome já diz, ele é composto por companhias participantes do segmento de energia elétrica, o que o caracteriza como índice setorial.

Sua análise vai além do valor de rendimento de um investimento, mas ele considera pontos como a valorização e a distribuição de dividendos dos ativos.

Por isso, o IEE é considerado um índice de retorno total com reinvestimento no próprio ativo.

Sua característica mais marcante está no fato de que o IEE mostra o ajuste que vem da possibilidade do investidor vender os papéis analisados pelo último preço de fechamento anterior do início da negociação chamada de “ex-provento”, que é a definição dada pela B3.

Ele é conhecido como reinvestimento no próprio ativo, pois considera-se que o investidor utilizou seus recursos na compra das mesmas ações sem o provento distribuído.

Por isso, suas informações são mais completas e representam as informações o mais próximo possível da realidade de desenvolvimento das empresas que compõem o índice.

Como ele funciona?

Pelo fato do índice IEE ser composto apenas por empresas de energia elétrica, sua carteira teórica conta com ações units que se enquadram nos seguintes critérios:

  • Empresas que não estejam em intervenção ou em situações especiais de listagem
  • Empresas que não estejam em regime especial de administração temporária
  • A empresa não pode estar passando por um processo de recuperação judicial ou extrajudicial
  • Os ativos não podem ser negociados a menos de R$1
  • Os ativos não podem ser BDRs
  • A empresa tem que ter feito 2 negócios por dia em, no mínimo, 80% dos pregões que seus papéis foram negociados.
  • As ações e units precisam ter presença marcada em pelo menos 80% dos pregões do mesmo período.
  • Os ativos devem ter participação maior ou igual a 0,01% no mercado com relação ao volume financeiro pelo período de vigência de três carteiras anteriores, no mínimo.

Qual é sua composição?

A composição do IEE ee feita apenas por empresas de energia e que estão dentro dos critérios mencionados anteriormente. São elas:

  • Alupar
  • Cesp
  • Cemig
  • Coelce
  • CPFL
  • Copel
  • Engie Brasil
  • Eletrobras
  • EDP Brasil
  • Eneva
  • Energisa
  • Equatorial
  • Light
  • Neoenergia
  • Omega Geração
  • Taesa
  • AES Tietê
  • CTEEP

Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo