Glossário de termos de criptoativos

O mundo dos criptoativos é repleto de termos bastante específicos, e conhecê-los é muito importante para investir com mais segurança. A seguir, conheça alguns dos termos mais utilizados.

Altcoins

As altcoins são todas as criptomoedas que vieram depois do Bitcoin (BTC), a pioneira.

ASIC

É a sigla para Circuito Integrado para Aplicações Específicas, e é utilizada para descrever uma série de computadores e equipamentos projetados para otimizar a mineração de criptomoedas.

ATH

A sigla ATH significa all time right, e representa a máxima cotação que uma criptomoeda já atingiu.

Baleia

Costuma-se chamar de investidor baleia aquele que possui um grande volume de criptomoedas, a ponto de suas movimentações influenciarem todo o mercado. Tal como os movimentos de uma baleia no oceano.

Bid

É o preço mais alto que alguém está disposto a pagar por um determinado ativo.

Blockchain

Um dos termos mais utilizados no mundo dos criptoativos, blockchain é a tecnologia baseada em criptografia que embasa a maioria das criptomoedas. Ela armazena todas as informações, como um banco de dados, e essas informações não podem ser alteradas. Por isso, é considerada uma tecnologia segura.

Bloco gênesis

Primeiro bloco de Bitcoin minerado por Satoshi Nakamoto.

Carteira

Também conhecida por wallet, é o local utilizado para armazenar os criptoativos.

Cold wallet

É o tipo de carteira off-line (não conectada à internet) para guardar as criptomoedas. Por isso, são consideradas mais seguras.

Contratos inteligentes

Também chamados de smart contracts, são protocolos computacionais que têm a mesma função dos contratos tradicionais, ou seja, celebrar algum tipo de vínculo entre as partes. A diferença é que os contratos inteligentes não permitem alterações e são autoexecutáveis. A plataforma Ethereum foi a pioneira na criação dos smart contracts no mundo cripto.

Criptografia

A criptografia é a codificação de mensagens para que o conteúdo não seja identificado por outras pessoas. O Bitcoin usa a função hash SHA-256 para criptografar o conteúdo de suas transações.

DeFi

DeFi é a sigla para decentralidez finance (finanças descentralizadas), a principal característica das criptomoedas. Essa tecnologia surge como uma opção ao mercado financeiro tradicional, pois opera com base na blockchain do Ethereum, tornando possíveis transferências e negociações descentralizadas, sem a interferência de um agente intermediário ou regulador.

Dump

Queda brusca na cotação de um criptoativo.

Escalabilidade

A escalabilidade se refere ao quanto uma tecnologia consegue atingir um grande número de usuários, mantida a mesma qualidade de serviço. Um bom exemplo disso é a antiga internet discada: quanto mais pessoas se conectavam à rede ao mesmo tempo, mais lenta ela ficava.

Esse é um conceito muito importante no mundo cripto, pois quanto mais usuários uma criptomoeda tiver, maior será a necessidade de a sua plataforma ser escalável (ágil e de qualidade).

Escrow

É o termo utilizado quando se mantém recursos em poder de terceiros para proteger uma transação.

Por exemplo: se você deseja comprar criptomoedas de uma pessoa que não conhece muito bem, vocês dois podem eleger uma terceira pessoa que facilite essa negociação. Dessa forma, o vendedor envia as criptomoedas a essa terceira pessoa; logo após, você envia reais ao vendedor e, por fim, a terceira pessoa envia as criptomoedas a você. Todo esse processo se chama Escrow.

Exchange

As exchanges são as corretoras de criptoativos.

Fork

Um fork é uma atualização ou modificação do protocolo de um determinado criptoativo.

FUD

A sigla significa fear, uncertainly and doubt (ou medo, incerteza e dúvida). Trata-se de um termo muito presente entre os investidores de criptomoedas, justamente por causa da altíssima volatilidade desses ativos.

Full Node

Full node (ou “nó completo”) é um software instalado no computador que valida as transações das criptomoedas. Nesse sentido, todo o minerador é um full node, pois é preciso validar todos os blocos minerados.

Halving

O halving é um ajuste periódico que ocorre na rede de algumas criptomoedas (como o Bitcoin e o Litecoin, por exemplo), que reduz pela metade a produção dos criptoativos.

Isso é preciso justamente porque as criptomoedas não têm uma entidade que centralize e regulamente as suas transações. Logo, não há quem faça um controle do valor desses ativos, e esse é o papel do halving. Normalmente, esse processo ocorre a cada quatro anos.

Hard fork

É um tipo de fork (mudança na rede) que rompe com as regras passada. A partir de um hard fork, é criado um novo protocolo, ou seja, uma nova criptomoeda totalmente independente da que lhe deu origem.

Hash

Hash é um algoritmo utilizado por algumas critptomoedas para transformar um grande número de informações em uma sequência de letras e números compactados.

Essa sequência identifica cada bloco numerado. O objetivo dos mineiros é encontrar um hash compatível com o anterior, para, dessa forma, adicionar o novo bloco ao blockchain.

Hash rate

É a quantidade de hashes que um minerador consegue processar em um certo espaço de tempo.

Hodler

Acredita-se que tenha havido erro de grafia na palavra (“holder” é o investidor que retém determinado ativo). A expressão serve para designar quem “segura” os criptoativos mesmo na baixa, acreditando que os preços voltarão a subir.

Hot wallet

É a carteira de criptoativos que funciona conectada à internet. Por isso, acaba sendo mais exposta à invasão de hackers e, portanto, menos segura do que a cold wallet.

ICO

Sigla para Initial Coin Offering (ou “oferta inicial da moeda”). É o mesmo que o IPO, no caso das ações na bolsa de valores.

Interoperabilidade

Interação entre diferentes blockchains, a fim de permitir os usuários de várias criptomoedas acessem e compartilhem informações entre si. A Polkadot (DOT) é um exemplo de criptomoeda que tem como objetivo a interoperabilidade entre os sistemas.

Kilohashes/Sec (KH/S)

Quantidade de tentativas possíveis para resolver um hash em um dado segundo. A medida é feita em milhares de hashes.

KYC

A sigla significa Know Your Customer (ou “Conheça o Seu Cliente”), são práticas adotadas há alguns anos por instituições financeiras e que também se estendem ao mundo dos criptoativos. Trata-se de uma série de procedimentos legais para que se saiba com quem os negócios estão sendo feitos, para garantir que sejam lícitos.

Lastro

É a garantia de determinado ativo que não tem valor implícito.

Megahashes/Sec (MH/S)

Quantidade de tentativas para resolver um hash em um dado segundo. A medida é feita em milhões de hashes.

Mineração

A mineração é a forma de encontrar determinadas criptomoedas na rede, por meio da resolução de cálculos criptográficos. Isso demanda alta capacidade computacional e consumo de energia.

Nós

São computadores ligados a um blockchain que criam uma rede descentralizada.

Output

Representam as saídas de uma carteira de criptomoedas.

P2P (peer-to-peer)

A expressão significa “ponto a ponto”, e indica que não há necessidade de um intermediário para que se faça uma transação entre duas pessoas.

Paper wallet

É um tipo de cold wallet, ou seja, carteira desconectada da internet e, por isso, mais segura. No entanto, um dos problemas da paper wallet é o desgaste, extravio ou possibilidade de perda do papel.

Parachains

Também chamados de “blocos paralelos”, são as blockchains criadas por plataformas como a Polkadot. Apesar de serem interligados, os parachains são independentes, e cada um deles pode agregar diversas funcionalidades à rede, e essas fundionalidades podem ser compartilhadas.

Pool

Pool vem de “piscina”, ou “piscinas de mineração”, que é como são chamados os grupos de mineradores que juntam para minerarem. O objetivo é aumentarem o seu poder computacional, e, posteriormente, as recompensas são divididas entre os participantes

PoC (prova de capacidade)

A prova de capacidade utiliza o hardware do computador para validar nossos blocos minerados. Quanto mais espaço tiver a máquina, maior é a probabilidade de encontrar um novo bloco.

PoS (prova de participação)

Na prova de participação (ou proof of stake) é escolhido quem irá validar o próximo bloco minerado. Quem quiser ser escolhido precisará bloquear determinada quantia de criptomoedas na rede para garantir a participação. Quanto maior for essa quantia, mais chances haverá de que o nó seja selecionado.

PoW (prova de trabalho)

Proof of work é o processo no qual a vantagem da mineração está com quem tiver a maior capacidade computacional, ou seja, máquinas com maior poder de resolver cálculos matemáticos complexos.

Pump

Alta inesperada do preço de uma criptomoeda.

Rekt

A grafia correta seria wrecked, que significa náufrago ou naufragado. Trata-se do investidor que perdeu todo o seu patrimônio por causa da desvalorização de determinado criptoativo.

Satoshi

É a menor divisão de um Bitcoin, e representa 0,00000001 BTC.

Satoshi Nakamoto

Nome atribuído ao suposto criador (ou criadores) do Bitcoin.

Scamcoin

Altcoin fraudulenta, criada para tentar aplicar golpes nos usuários e enriquecer os seus criadores.

SHA-256

É o hash que o Bitcoin utiliza para a mineração.

Sharding

Processo de fragmentação de um banco de dados. A partir de um sharding, blocos menores podem ser criados com origem em um banco de dados original.

ShitCoin

É como são conhecidas as scamcoins, ou seja, criptomoedas rechaçadas pela comunidade cripto.

Smart contracts

Ver contratos inteligentes.    

Soft fork

É o tipo de fork (modificação ou atualização da rede) que não rompe com o padrão anterior. Ou seja, o usuário continua utilizando o mesmo blockchain.

Stablecoins

Também conhecidas como “moedas estáveis”, as stablecoins são moedas virtuais lastreadas em algum ativo, seja ele físico (moedas fiduciárias ou commodities, por exemplo) ou digital (outras criptomoedas).

Por não terem a mesma volatilidade de outras criptomoedas, as stablecoins dão mais segurança ao investidor inicial. Com isso, acabam sendo muitas vezes a porta de entrada para o mundo dos criptoativos.

Staking

Essa é uma forma de algumas criptomoedas oferecem de obter renda passiva. Fazer um staking significa armazenar criptomoedas por um determinado período e receber uma remuneração por isso.

Taxa de transação

A taxa de transação é a remuneração paga ao minerador que utiliza a prova de trabalho como consenso no blockchain. Essa taxa depende de alguns fatores, como o tamanho em bytes da transação e por quantas transações uma moeda já passou. Isso porque elas precisam ser confirmadas toda vez que é feita uma movimentação.

Tempo de confirmação

Tempo que leva entre o momento em que uma transação é enviada à rede e o momento em que ela é registrada em um bloco. Em outras palavras, é o tempo que um usuário precisa esperar até ver a sua transação confirmada no blockchain.

O tempo de confirmação tem a ver com a escalabilidade, fator muito importante para as criptomoedas.

Testnet

Rede alternativa utilizada para testes de criptomoedas em geral.

Ticker

Código pelo qual são identificadas as criptomoedas. Por exemplo, o Bitcoin é BTC, o Ether, ETH, e assim por diante. Funciona da mesma forma que os tickers das ações na bolsa de valores.

Token

Assim como as criptomoedas, os tokens também são criptoativos. No entanto, cada um deles possui uma finalidade diferente.

As criptomoedas foram criadas para serem utilizadas como dinheiro, em diversos tipos de transações. Já os tokens têm o objetivo de ser um investimento, ou seja, formar uma reserva de valor para o futuro.

Isso não significa que as criptomoedas também não possam ser utilizadas como reserva de valor. Mas o seu fim principal é viabilizar as transações no blockchain. Fazendo uma analogia, é como se as criptomoedas fossem as moedas fiduciárias, e os tokens, ativos como metais preciosos ou ações de uma empresa, por exemplo.

TXID

O TXID é utilizado para referenciar transações em uma plataforma blockchain. Por isso, também é chamado de hash da transação.

Wallet

Ver carteira

White Paper

White Paper é o documento no qual o criador do ativo descreve os seus fundamentos e a sua forma de funcionamento. No mundo das criptomoedas, isso é de vital importância, pois um criptoativo baseado em pesquisas e fundamentos sólidos tem muito mais chances de atrair investidores e conquistar a confiança dos usuários.

Nem todas as criptomoedas possuem white paper. É importante ficar atento a esse fato ao investir nesses ativos.

Whitdrawal

Expressão que significa saque, retirada de um determinado valor.


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo