ETFs: quais são e como investir?


ETFs (Exchange Traded Funds) são um fundo de investimento, que é uma carteira de investimento que pode ser composta pelos mais diversos tipos de ativos, como por exemplo ações, títulos públicos, títulos de renda fixa, derivativos, commodities e até mesmo cotas de outros fundos.

Contudo, o ETF, que traduzido ao português significa fundos de índices e por isso se diferencia dos outros. São atrelados a um índice de referência, fazendo com que o gestor do fundo monte uma carteira que tenha características bastante semelhantes às do índice selecionado.

Vamos supor que um determinado ETF esteja atrelado ao índice bovespa. Sendo assim, o gestor deve estruturar toda a carteira com ativos presentes no índice, todos na mesma proporção.

Os ETFs possuem suas cotas negociadas diariamente na bolsa de valores como se fossem propriamente ações, ocorrendo oscilações de preços pelas demandas de compra e venda como qualquer ativo da B3.

Características dos ETFs

Rendimento

Devido ao fato do gestor do ETF estruturar a carteira de forma bem semelhante a composição do índice atrelado, o rendimento tende a ser bem parecido também.

Ou seja, se o índice tiver um retorno de 10% em determinado período, espera-se que o ETF tenha, no mínimo, um rendimento semelhante.

Da mesma maneira se ocorrer uma queda no rendimento, o fundo deve acompanhar e também apresentar um rendimento negativo.

Na maioria dos casos, o gestor consegue manter um rendimento bem equilibrado, mesmo com algumas variáveis existentes.

Como uma crise geral do mercado, que faz os papéis oscilarem descontroladamente ou até mesmo a falta de liquidez de determinado ativo que compõe a carteira do fundo.

Custos

Assim como os ativos negociados na bolsa, os ETFs possuem algumas taxas e custos:

  • Taxa de corretagem: Algumas corretoras costumam cobrar a famosa taxa de corretagem, mesmo que já existam corretoras que cobram taxa de corretagem zerada.
  • Taxa de emolumentos: A taxa de emolumentos entra nessa lista, sendo cobrada pela bolsa de valores (B3), como intermediadora e para registro de todos os dados da operação.
  • Taxa de administração: É o valor pago ao gerente do fundo por gerenciar e realizar toda a operação do fundo. Porém, as taxas de administração dos ETFs costumam ser bem mais baixas que a média do mercado.
  • Tributação: Possui uma uma alíquota de 15% sobre os ganhos. No caso das ações normais, não é feita a tributação de até 20 mil reais investidos, mas nos ETFs isso não é válido.

Tipos e vantagens dos ETFs 

Negociação

Os ETFs são artigos facilmente encontrados e negociados para qualquer tipo de investidor, a um preço acessível.

Basta entrar na bolsa de valores, através da corretora, e realizar a compra ou venda do ativo desejado.

Diversificação

Investir em um ETF é investir em diversificação, uma vez que a carteira deste tipo de fundo possui os mais variados ativos, acompanhando o índice atrelado. 

Custo

O custo dos ETFs é bem menor do que os custos e taxas do resto dos fundos tradicionais. As taxas cobradas variam entre 0,05% a 0,69% ao ano. 

Exemplos de ETFs negociados:

  • BBSD11 - Acompanha o S&P Dividendos
  • IVVB11 - Acompanha o S&P 500
  • BOVA11 - Acompanha o Ibovespa

Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo