Drawdown: entenda a importância desse indicador para os investimentos

A palavra causa arrepios nos traders e investidores mais experientes.  O drawdown expressa a maior queda de um ativo ou de uma carteira em relação a sua cotação máxima, seja durante um período ou em todo o seu histórico.

Por isso, ele é muito utilizado por quem investe em renda variável, principalmente em modalidades que apresentam mais volatilidade, como ações, fundos imobiliários, fundos multimercados, entre outros.

Vejamos agora mais detalhes sobre esse indicador e saiba como interpretá-lo.

Como analisar o drawdown

Como vimos, o drawndown aponta o histórico de volatilidade de dois investimentos diferentes. Dessa forma, pode-se saber qual deles é mais estável e qual apresenta as maiores oscilações ao longo de determinado período.

O drawdown é calculado a partir da divisão do valor máximo do investimento pelo seu valor mínimo, subtraído de um. Sua fórmula é a seguinte:

Drawdown = (valor máximo / valor mínimo) – 1 

Em tese, quanto menor for o drawdown de um investimento, mais estável ele tende a ser, e vice versa. 

Além do valor do drawdown, é importante também analisar outros fatores:

  • Duração: a quantidade de tempo que durar o drawdown indicará quanto o investimento vai demorar para voltar à cotação máxima depois da queda;
  • Período: para realizar a análise correta, o investidor deve prestar atenção no período em que o ativo está sendo observado. 

Qual a influência do drawdown nos investimentos 

De forma geral, o drawdown fornece uma boa noção de equilíbrio do risco da carteira. Isso porque ele demonstra o momento mais crítico do ativo.

Por isso, ele é uma boa forma para verificar se a estratégia de investimentos está alcançando os objetivos desejados.

Como vimos, se o drawdown for persistentemente alto, isso demonstra riscos para o patrimônio. Nesse caso, é possível que seja o momento de reavaliar a estratégia de investimentos.

Logicamente, é impossível prever quando o ativo atingiu o seu valor máximo e está na hora de vender. Por isso, o investidor deve manter a tranquilidade em momentos de baixa do mercado.

Em vez de se desesperar com as perdas, o ideal é aproveitar o momento para analisar as causas da queda do ativo. Essa é a melhor maneira de tentar se prevenir de oscilações futuras. 

Conclusão

Apesar de proporcionar uma boa visão do risco da carteira, o drawdown é uma medida de passado. Logo, não há garantias de que o seu valor seja mantido em situações futuras.

Por isso, para uma avaliação mais consistente da estratégia de investimentos, ele deve ser utilizado em conjunto com outros indicadores.

Um ponto importante para mitigar o drawdown e melhorar o desempenho da carteira são as estratégias de diversificação do portfólio.

Nesse artigo, preparamos 5 dicas para diversificar os investimentos com rentabilidade e segurança.


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo